Na noite da segunda-feira (16), o criador do Ethereum (ETH), segundo mais projeto por capitalização de mercado e maior blockchain DeFi em valor total bloqueado (TVL), compartilhou uma thread no Twitter, oferecendo mais uma leitura muito interessante sobre o que se passa em sua mente genial. Conheça “As 10 contradições de Vitalik Buterin”.

As contradições de Vitalik Buterin

Na thread em sua conta do Twitter, Buterin compartilhou com seus seguidores (e com o mercado) algumas contradições entre seus valores pessoais e pensamentos, que ele vêm refletindo há um tempo, mas ainda não conseguiu chegar a nenhuma conclusão satisfatória.

Contradição #1 – Estabilidade de longo prazo

“Contradição entre meu desejo de ver o Ethereum se tornar um sistema mais parecido com o Bitcoin, enfatizando estabilidade de longo prazo, inclusive culturalmente, e minha percepção de que chegar lá requer muita mudança ativa e coordenada de curto prazo.”

Será que Vitalik, a Ethereum Foundation, os desenvolvedores do protocolo base de primeira camada e todos os demais aplicativos já construídos sobre esta blockchain, estariam dispostos a realizar as mudanças ativas e coordenadas de curto prazo necessárias para atingir maior estabilidade no projeto?

A que estabilidade ele se refere? Dá a entender que o criador do ETH não se refere apenas à estabilidade financeira ou de preço, mas sim de desenvolvimento, de código e até mesmo de comunidade e adoção global.

Quais seriam os trade offs necessários para se atingir este objetivo?

Contradição #2 – Sistemas fixos ou desenvolvimento constante ao vivo

“Contradição entre minha preferência por reduzir a dependência de indivíduos e tentar construir sistemas fixos que possam resistir ao teste do tempo e minha apreciação por “jogadores ao vivo” e seu papel em ajudar o mundo a avançar.”

Esta parece estar ligada com a anterior, já que existe uma dúvida entre criar um sistema imutável (como o Bitcoin), que não dependa mais de indivíduos e possa ter uma melhor garantia de sobrevivência no longo prazo, ou manter um sistema aberto que pode mudar e evoluir constantemente, liderado por “jogadores ao vivo” que colaboram para a melhoria e não possuem medo de testar e aprender coisas novas.

Contradição #3 – Solidez vs Fragilidade

“Contradição entre meu desejo de ver o Ethereum se tornar uma L1 que pode sobreviver a circunstâncias verdadeiramente extremas e minha percepção de que muitos aplicativos importantes no Ethereum já dependem de suposições de segurança muito mais frágeis do que qualquer coisa que consideramos aceitável no design do protocolo Ethereum.”

O desejo de construir uma rede de primeira camada mais sólida, segura e resistente pode estar ameaçado pelo rápido crescimento do efeito de rede da Ethereum, com a construção de aplicativos com pontos de vulnerabilidade que não seriam aceitos na blockchain base, mas já fazem parte do ecossistema criado.

Contradição #4 – Povo vs Elite Intelectual

“Contradição entre meu amor por coisas como descentralização e democracia e minha percepção de que, na prática, concordo mais com as elites intelectuais do que com “o povo” em muitas (embora definitivamente longe de todas) questões políticas específicas.”

Contradição #5 – Países adotando criptomoedas

“Contradição entre meu desejo de ver mais países adotando experimentos políticos radicais (por exemplo, países de criptomoedas!) e minha percepção de que os governos mais propensos a ir até o fim em tais coisas são mais propensos a serem centralizados e não amigáveis ​​à diversidade internamente.”

Contradição #6 – Diversidade cultural e insanidade

“Contradição entre meu desejo de ver mais diversidade em culturas interessantes e minha percepção de que manter uma cultura distinta do mainstream parece exigir algum tipo de insanidade ou barreira artificial ou coisa semelhante que eu não gosto ideologicamente.”

Contradição #7 – Especulação que paga por experimentos de Vitalik Buterin

“Contradição entre minha antipatia por muitos “aplicativos” financeiros modernos de blockchain (macacos de US $ 3 milhões, etc.), e minha apreciação relutante pelo fato de que essas coisas são uma grande parte do que mantém a economia cripto funcionando e paga por todos os meus experimentos de governança/DAO favoritos.”

Contradição #8 – Finanças ainda é o principal uso

“Contradição entre meu desejo de que as criptomoedas cresçam além das finanças e minha percepção de que as finanças (incluindo pagamentos + SoV) ainda são de longe a categoria mais bem-sucedida de aplicativos de criptomoedas, especialmente entre os residentes do terceiro mundo, ativistas de direitos humanos e pessoas vulneráveis ​​em geral.”

Contradição #9 – Simplificar a primeira camada ou todo o ecossistema

“Contradição entre meu desejo de simplificar ao máximo a L1 e meu desejo de simplificar ao máximo todo o ecossistema (já que uma L1 simples geralmente “exporta” sua complexidade para camadas mais altas da pilha que os usuários precisam adotar de qualquer maneira).”

De acordo com Vitalik Buterin, a complexidade é inevitável e sua dúvida é: qual  camada deve absorver esse impacto? A primeira (Ethereum) ou todas as demais?

Contradição #10 – Amigo de todos, ou confrontar o mal

“Contradição entre meu desejo de ser uma figura mediadora de soma positiva que pode ser amiga de todos e meu desejo de estar fortemente com o bem contra o mal naqueles momentos em que o verdadeiro mal é o que enfrentamos.”

E você, o que achou destas 10 contradições de Vitalik Buterin?

Qual sua opinião sobre cada uma delas?

Leia mais: