O índice Dormancy Flow (Fluxo de Dormência) da Glassnode mede, entre outras coisas, o nível de atividade e uso da blockchain do Bitcoin e, no momento, aponta para mínimas de mais de uma década atrás.

Índice de Dormência – Dormancy Flow

O índice de Fluxo de Dormência ou Dormancy Flow ajustado pelas entidades da rede (que é a variação que vamos analisar nesta postagem), é uma métrica bem conhecida e muito utilizada para análises on-chain – podendo ser encontrada na Glassnode, para assinaturas pagas.

O usuário @TXMCtrades (Twitter) compartilhou ontem um tweet mostrando que pela primeira vez na história, o Índice de Fluxo de Dormência atingiu valores extremamente baixos pela primeira vez em mais de uma década.

As mínimas chegaram a alinhar-se com a baixa histórica de 06 de outubro de 2010, o que faz o momento atual muito relevante.

Passfolio

Lembrando que o primeiro bloco, marcando a primeira transação on-chain ocorreu em 3 de janeiro de 2009, quando a atividade na blockchain do Bitcoin oficialmente começou.

A rede ainda era um “bebê” em 06/10/2010 começando a ser utilizada por uma pequena e seleta comunidade cypherpunk. Este momento antecedeu o primeiro grande rali de alta da moeda que ocorreu no ano seguinte, em 2011.

Conforme observado no gráfico, o valor de 150k para o Índice de Dormência é o mesmo hoje, com o preço do BTC em cerca de US $22.000, do que em menos de US $0,50 cada unidade de bitcoin.

Gráfico mostrando o índice de dormência que indica baixa atividade na blockchain do bitcoin em relação ao preço
Gráfico Dormancy Flow vs Preço do Bitcoin – por Glassnode

Atividade na blockchain do Bitcoin

A discrepância de valores e assimetria da atividade na blockchain do Bitcoin, medida pelo Dormency Flow, nos indica que aparentemente existe um interesse cada vez menor na utilização de transações on-chain.

Esta redução no uso da blockchain do Bitcoin parece ser uma tendência que data de 2018, em valores que nunca se recuperaram, nem mesmo com o recente mercado de alta que elevou o preço dos cerca de US $3.000 em março de 2020, até os US $69.000 em novembro de 2021.

Parte deste fenômeno é explicado pela crescente de alternativas que evitam a estrutura descentralizada e segura, garantida pelas cadeias de blocos (blockchain) – criada por Satoshi Nakamoto em 2008.

Cada vez mais usuários preferem manter seus bitcoins em carteiras custodiais de exchanges centralizadas; participar da especulação financeira através de fundos centralizados; utilizar o ecossistema DeFi através do wBTC e outras soluções tokenizadas do BTC; ou até mesmo transacionar em redes paralelas que utilizam um protocolo próprio, diferente do protocolo do Bitcoin, como a Lightning Network.

O grande problema de reduzir o uso da blockchain do bitcoin, em um sistema que vem aumentando o número de mineradores e os custos relacionados com a mineração, através do: (A) aumento de preço das ASICs; (B) aumento do consumo energético e do preço da energia; (C) diminuição da recompensa de bloco com o halving; e (D) aumento das taxas proporcional à atividade on-chain; etc. É que o custo relativo por transação que é efetivamente validada e utiliza este sistema, também aumenta

E é deste ponto que surgem diversas críticas sobre a eficiência da rede em relação a outros ativos cujo incentivo de realmente usar a estrutura blockchain é maior.

Baixo uso da blockchain do bitcoin também pode indicar fundo de preço

Para quem está preocupado com a recente queda que levou o preço do Bitcoin (BTC) para a alta histórica de 2017, em US $20.000, marcando um forte suporte gráfico, a baixa atividade na blockchain do bitcoin também pode estar relacionada com a formação de um fundo de preço.

Isso ocorre porque menos pessoas utilizando transações on-chain também significa menos pessoas querendo vender o ativo, já que hoje uma das principais demandas do bitcoin ainda é a especulativa, sendo o fator que maior causa movimentações na blockchain.

Podemos observar no gráfico que estes picos de queda no Índice de Dormência normalmente antecedem algum movimento de preço agressivo, em tendência ascendente.

Apesar disso, é preciso observar o contexto, já que como explicado anteriormente, ao se comparar valores atuais com os de 2010 (1 BTC < $0,50 USD), a correlação não fica tão clara assim.

Leia mais:

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br