A crise que não parecia poder piorar ganhou outro capítulo ainda mais dramático. Com problemas nos saques e acusada de falsificar vídeos, a empresa de “arbitragem” Atlas partiu para o ataque quase pessoal aos seus detratores.

Todos esperavam que o Atlas rebatesse as sérias afirmações da corretora HitBTC, que acusou a empresa de forjar a interface gráfica da exchange para exibir dados falsos (veja mais detalhes clicando aqui).

Mas não foi isso que aconteceu, a equipe da Atlas resolveu atacar os gestores das corretoras em vez de esclarecer as acusações, gerando mais desconfiança entre os investidores.

No final da noite de ontem (03), a empresa soltou um comunicado no qual não negava a falsificação nos seus vídeos de esclarecimento e atacava diretamente os diretores e corretoras de bitcoin internacionais, acusando-os de serem “gestores de má-fé”.

Neste momento, porém, fomos surpreendidos com táticas de procrastinação, comunicações assimétricas e até mesmo gestores de má-fé.

No comunicado completo a empresa fala que está tomando medidas jurídicas e contratando ferramentas de KYC, KYT e AML para resolver esse suposto problema:

Caros investidores,

Desde o início de agosto, quando tivemos bloqueio de saques, buscamos nos engajar com as corretoras com o propósito de solucionar as demandas de forma efetiva e rápida. O contato direto com executivos das corretoras internacionais se mostrou mais complexo nestes momentos de saques do que em tempos de depósito.

Através de escritórios internacionais de advocacia conseguimos evoluir nas trativas. Foi apontada como razão para o bloqueio a insuficiência de ferramentas de KYC, KYT e AML. A fim de solucionar as demandas contratamos desde então ferramentas como ONFIDOEmailageChainAnalysis. Neste momento, porém, fomos surpreendidos com táticas de procrastinação, comunicações assimétricas e até mesmo gestores de má-fé.

Neste momento, nossos advogados seguem diligenciando para a liberação dos recursos.

Estamos trabalhando incessantemente para solucionar as dificuldades. Relembramos que apesar dos atrasos os saques são processados, porém em menor volume. Continuaremos buscando as melhores soluções para nossos clientes, colaboradores e comunidade.

Atenciosamente,

Rodrigo Marques

CEO e fundador

O que vai acontecer com o Atlas? Acompanhe as notícias seguindo o Cointimes nas redes sociais – Twitter, Facebook e Instagram.