Passfolio

“Minere, lute e ganhe criptomoedas”, essa é a proposta do jogo Evoverse, cujo ator global Caio Castro é co-fundador. O game play-to-earn (modelo jogue para ganhar) é baseado em blockchain e premia os jogadores em criptomoedas.

“EVOVERSE é um jogo de turnos baseado em Blockchain. Ocorre em um universo futurista onde os robôs se tornaram conscientes e iniciaram um processo migratório através da vastidão do universo. Seu objetivo é coletar e organizar dados sobre os ancestrais dos robôs e a origem do universo”, diz o site oficial do jogo.

Similar ao Axie Infinity, jogo de criptomoedas mais famoso do mundo, o brasileiro Evoverse desafia os jogadores com missões e batalhas online (Player vs. Player). O cumprimento de tarefas e a vitória em arenas online são recompensados com criptomoedas.

Ainda semelhante ao Axie Infinity, novos robôs podem ser criados a partir de dois “robôs pais” com a função de “replicar”.

Passfolio

Embora a divulgação do Evoverse já tenha iniciado a sua divulgação nas redes sociais, incluindo uma publicação no Instagram do Caio Castro, que conta com quase 20 milhões de seguidores, o lançamento do jogo é esperado para o segundo trimestre de 2022.

“Se liga! Ganhar dinheiro jogando online já é muitoooo realidade e você assim como eu pode fazer isso direto da sua casa. Já conhece o mundo das criptomoedas e dos jogos NFT? Não? Então confere a dica que eu deixei nos meus stories. Acesse o site e não perca tempo! A pré-venda começa dia 16/12 quinta-feira. Não fique de fora!”, escreveu o ator.

Caio Castro e o co-fundador misterioso

Segundo o site do Evoverse, o cripto-game conta com 4 fundadores, sendo um deles completamente misterioso. Embora pareça estranho em projetos comuns, o anonimato ou pseudônimo é comum no universo de criptomoedas.

A primeira criptomoeda de sucesso do mundo, o Bitcoin, foi criada por um desenvolvedor anônimo, mas nem precisamos ir tão longe para encontrar exemplos de figuras misteriosas. Uma das maiores promessas dos jogos NFT, o Mist, conta com um grupo de criadores inteiramente anônimos.

O Caio Castro, por sua vez, é um nome de peso no projeto, que deve validar o projeto Evoverse, de acordo com fala de um dos fundadores em um bate papo na Twitch.

Em conversa com o canal Sonecarox, o criador do Evoverse sugeriu que validar um jogo NFT é um problema global, mas no Brasil é ainda mais difícil pela “síndrome de vira-lata” do brasileiro.

“Eu falei com o meu sócio esse problema e ele arrumou essa solução. Ele era amigo em comum de conhecidos dele [Caio Castro], chamou ele, mostrou o projeto, mostrou a ideia, e ele comprou na hora, ele se amarrou.”, disse, completando que Caio iria estampar o Evoverse no seu carro em um evento no próximo ano.

Para além dos fundadores, o jogo brasileiro contratou o estúdio Animvs Game Studio com 29 pessoas dedicadas a manter o Evoverse, entre especialistas em blockchain, programadores, ilustradores, animadores, etc.

Conheça outros projetos relacionados ao mundo de jogos com criptomoedas e entenda melhor este mercado:

Passfolio