“Se não pode vencê-los, junte-se a eles”. Para CZ seria algo como “Se não pode vencê-los, compre eles”; pois seguindo essa filosofia a Binance realizou um aporte de investimento de US$ 200 milhões na revista Forbes, após desistir voluntariamente de um processo por difamação contra a revista que havia lançado acusações contra a exchange.

Acusação da Forbes contra a Binance

Em outubro de 2020, vazou um documento da Forbes mostrando uma possível estratégia da Binance para enganar os reguladores norte-americanos, diminuir a burocracia e lucrar mais. 

O documento é uma apresentação de 2018 que menciona a criação de uma empresa nomeada de “Tai Chi entity”, fazendo alusão a arte marcial chinesa cujo princípio é usar o peso do adversário contra ele. 

A estratégia tinha quatro pilares: Objetivos, Estrutura Corporativa, Engajamento com planos regulatórios e Termo de Licença de longo prazo. 

Saiba mais: Binance planejou estrutura para enganar reguladores e lucrar mais, diz Forbes

Processo por difamação da Binance contra a Forbes

O processo foi aberto em novembro de 2020, após vazamento.

No processo, a Binance, “organizada de acordo com as leis das Ilhas Cayman”, negou todas as acusações. Ela disse que o conteúdo da história é “falso, enganoso e altamente difamatório”.

“A Binance não viola e cumpre integralmente todas as leis, regras e regulamentos aplicáveis ​​em suas operações”, diz o processo. “A Binance não procura evitar ou ‘desviar’ quaisquer entidades reguladoras em nenhuma jurisdição.”

A Binance alega “milhões de dólares” em perdas devido à história da Forbes. Como resultado, a exchange está pleiteando danos compensatórios e punitivos em valor a ser comprovado em julgamento.

Tudo acaba em uma pizza de 200 milhões de dólares

Em fevereiro de 2021, a exchange retirou voluntariamente todas as queixas contra a Forbes que manteve a história, mesmo enfrentando uma equipe jurídica de peso durante estes três meses.

Nenhuma explicação a respeito da decisão por arquivar o caso foi prestada por nenhuma das partes, mas hoje, quinta-feira, dia 10 de fevereiro de 2022, um ano depois, podemos ter uma dica sobre o que aconteceu.

A exchange de criptomoedas, Binance, está assumindo uma participação de US$ 200 milhões na Forbes, em uma rodada de investimentos aberta em US$ 400 milhões.

A Binance investiu, adquiriu e assumiu participação em várias empresas no espaço criptográfico até o momento. Mas como uma empresa de mídia se encaixa em seu portfólio?

“Em primeiro lugar, este é um investimento financeiro no setor de mídia. A Web2 teve um impacto profundo no setor de mídia e – na Binance – acreditamos que a Web3 pode ter um papel igualmente importante a desempenhar no futuro do jornalismo e da publicação “; disse um porta-voz da Binance.

“À medida que as criptomoedas e a blockchain continuam a se desenvolver e se tornar mais populares, será importante construir uma ampla compreensão, conscientização e educação do consumidor sobre as oportunidades que existem”.

Assim que o acordo for concluído, Patrick Hillmann, diretor de comunicações da Binance, e Bill Chin, chefe da Binance Labs, braço de capital de risco da exchange, se juntarão ao conselho de administração da Forbes.

O acordo SPAC entre a Forbes e a Magnum Opus também deve ser concluído em março, através do qual a publicação se tornará uma empresa de capital aberto na Bolsa de Valores de Nova York e será negociada sob o símbolo “FRBS”.

“Se não pode vencê-los, compre eles”.

Leia mais:

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br