Um brasileiro comprou o domínio www.binance.com.br em junho de 2018 e, neste ano, foi processado pela gigante chinesa Binance. A decisão foi publicada este mês pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região.

A exchange chegou ao Brasil há cerca de 4 meses, sendo duramente criticada pelos usuários por conta de suas altas taxas e suporte fraco. Além disso, ela não parece ter ficado feliz com a descoberta de que um brasileiro teria tentado “roubar” seu nome aqui no país.

O registro de domínios que outras pessoas podem querer no futuro é uma prática mal vista como oportunismo, onde geralmente os indivíduos compram esses sites apenas para deixá-los à venda por um preço maior no futuro. É uma espécie de especulação de terrenos da era digital.

No entanto, a maior corretora do mundo não parece ter considerado a ideia de comprar um domínio com seu nome, e partiu para a resolução na Justiça, onde ganhou o direito ao site.

Argumentos da Binance

Atuando no mercado desde 2017, a exchange chinesa mostrou o enorme sucesso que alcançou em pouco tempo de mercado, e seus esforços em se expandir pelo mundo.

Além disso, a Binance alegou que o réu é cliente da corretora desde dezembro de 2017, data que antecede o registro do domínio brasileiro.

Por fim, o juiz decidiu que o nome do domínio fosse suspenso e que o réu se abstivesse da marca BINANCE sob pena de multa. E foi assim que a corretora conseguiu usando a força da Justiça seu nome de volta, sem pagar um centavo para o brasileiro.

Você acha que a prática da Binance foi justa? Acredita que a exchange agiu da maneira correta com o brasileiro? Deixe sua opinião nos comentários.