O Grupo Bitcoin Banco (GBB), que segundo dados manipulados do Coinmarketcap, já deteve a maior corretora de bitcoins do mundo pediu recuperação judicial e uma lista com os credores foi divulgada.

++Justiça bloqueia R$726 mil de contas ligadas ao Bitcoin Banco

O Grupo que detinha diversas exchanges e empresas no setor de criptomoedas pediu recuperação judicial. A empresas incluem a :

  • NegocieCoins;
  • Open Coin Serviços Digitais;
  • Principal Apoio Administrativo;
  • Tagmob Administração e Corretagem de Imóveis;
  • TemBTC;
  • Zater;
  • Bitcurrency Moedas Digitais, conhecida como Bitcoin Banco;
  • Dream Word Informática;

Se o pedido de recuperação judicial for aceito, será apontado um administrador externo que tentará reerguer a empresa ou pagar os credores.

Recuperação estilo inception

Dentro do pedido de recuperação há uma lista com mais de 6 mil clientes, com uma dívida somada de R$617 milhões, se a lista estiver correta.

A lista conta com celebridades, empresários e até mesmo uma empresa do próprio grupo. O GBB deve para a NegocieCoins R$ 17 milhões.

O próprio administrador atual do grupo, Johnny Pablo dos Santos, possui R$ 92 milhões e é o maior credor da empresa que ele mesmo controla.

O GBB era um grupo que prometia arbitragem infinita entre suas exchanges, o que proporcionava lucros absurdos entre seus clientes. As exchanges do GBB eram suspeitas de manipularem os volumes negociados.

++ Segundo CoinMarketCap, NegocieCoins é a maior exchange do mundo

Com marketing agressivo e com todo o apoio do maior grupo de Bitcoin no Brasil, o GBB atraiu milhares de clientes.

Siga o Cointimes nas redes sociais para saber mais sobre massas falidas e recuperações judiciais estilo inception – TwitterFacebook Instagram.


Quer entender melhor sobre Bitcoin? Nosso relatório é o mais completo do mercado, tenha todas as informações essenciais reunidas em apenas um lugar. Pare de perder tempo com ruídos, nós fazemos a pesquisa para você.