O economista Steve Hanke, professor da Universidade John Hopkins, deu sua opinião em relação a como o Bitcoin deveria ser administrado para ter algum sucesso. Para ele, os geeks que desenvolvem o Bitcoin não entendem o suficiente sobre dinheiro.

Em recente entrevista para o Kitco News, Hanke disse que a subida de preço do Bitcoin ocorreu por conta da especulação, mas a criptomoeda não teria de fato um valor fundamental. “O jeito mais fácil de você entender isso é pensando em termos de fluxo de caixa gerado pelo Bitcoin, e o fluxo é zero.”, disse.

Segundo Hanke, que também é trader de moedas fiduciárias e commodities, até mesmo moedas estatais possuem alguns componentes que pagam juros, como as notas do tesouro, e portanto possuem algum valor fundamental para precificá-las.

O Bitcoin, por sua vez, foi criado para se tornar uma espécie de ouro digital, um ativo escasso mas que pode ser transferido digitalmente ao redor do mundo. Como um sistema baseado somente em débito e completamente aberto, o Bitcoin evitaria bolhas de crédito e crises como a de 2008.

Para Hanke, no entanto, a criptomoeda não é uma moeda, pois não é uma unidade de conta estável. “Ele não é usado em transações, além disso é caro para usar bitcoin em transações. Ele não é usado como unidade de precificação porque é instável demais. Nada é precificado em bitcoin.”

O professor ainda afirma que o preço do bitcoin pode continuar subindo com o aumento da especulação, porém uma hora deve atingir seu preço fundamental em zero. Mesmo assim, disse que não especula com esse ativo, ainda que existam formas de ganhar dinheiro com a queda do bitcoin.

Bitcoin deveria ser lastreado em dólares americanos

O ponto de reflexão para que os bitcoiners percebam que sua moeda digital não possui valor, de acordo com o economista, será quando os competidores entrarem no mercado cripto com uma tecnologia de valor.

Ao ser perguntado sobre qual seria a “criptomoeda ideal”, o economista afirma que as chamadas stablecoins são mais estáveis e confiáveis que o Bitcoin.

“Os geeks que estão envolvidos com criptos não entendem muito bem o dinheiro e a história do dinheiro. O que você deveria fazer é estabelecer um conselho monetário privado que emitiria um passivo, e essa emissão seria uma moeda. E essa moeda seria lastreada 100% em outro ativo de âncora, e esse ativo poderia ser outra moeda como o dólar americano ou ouro.”

Ao sugerir que a rede Bitcoin tivesse uma administração centralizada e impusesse um lastro para suas moedas, Hanke não introduz nenhum conceito novo, apenas explica a dinâmica das stablecoins que já havia citado anteriormente.

As moedas digitais estáveis podem ter seus casos de uso, mas não servem como competidores diretos do Bitcoin, que tem como diferencial justamente a falta de uma entidade para tomar as decisões e alterar políticas monetárias. Somente assim os usuários não precisam confiar em algum órgão central, que está sempre sujeito à fraudes.

O desenvolvedor do Bitcoin Jameson Lopp comentou as falas do economista dizendo: “Você teve 50 anos para criar o dinheiro ideal, boomer. É nossa vez agora.”

Você pode assistir a entrevista completa abaixo:

A NovaDAX está completando três anos!

Uma das maiores corretoras de criptoativos do Brasil completa três anos no mês de novembro e quem ganha é você! 

Serão até 30 moedas com taxa zero para transações e mais de 80 moedas listadas, com saque disponível na hora e alta liquidez. 

As criptomoedas com as melhores taxas do mercado! Basta ativar o programa gratuito Novawards e aproveitar taxas reduzidas em até 75%.

Conheça ainda o Cartão NovaDAX e peça já o seu.