Nesta terça-feira (30), embora o bitcoin (BTC) ainda não tenha conseguido ultrapassar o nível de US$ 59.000, a altcoin Shiba Inu (SHIB) aumentou cerca de 30% após ser listada na corretora Kraken.

Confira no Resumo de Mercado de hoje o foco dos investidores locais, que passou da nova variante do Covid para a PEC dos Precatórios, e as notícias do mercado de criptomoedas que podem impactar na sua carteira.

Ranking de Criptomoedas – Fonte: CoinGoLive.com

Bitcoin e o mercado de ações 

Durante o fim de semana, o bitcoin sofria com a alta volatilidade do mercado de criptomoedas e também os temores com a nova variante do Covid. Assim, ele estava sendo negociado em baixa, perto dos US$ 55.000.

Consequentemente, a queda acabou sugerindo à alguns investidores que a correlação entre o Bitcoin e o mercado de ações seria maior do que a gente imaginava. 

Passfolio

Algo bom sobre o Bitcoin é que ele tende a não estar correlacionado com a maioria das outras classes de ativos importantes. Em particular, fora das crises de liquidez, onde tudo tende a se mover em paralelo, o Bitcoin e o mercado de ações foram amplamente dissociados. 

De acordo com a empresa de análise Ecoinometrics, os movimentos recentes de queda do Bitcoin não condicionam necessariamente uma correlação entre os dois mercados. Como diz a empresa, basta “apenas diminuir o zoom”. Por um longo período de tempo, o Bitcoin não estava correlacionado ao mercado de ações.

“Os crashs são exatamente o que você espera durante uma crise de liquidez e uma recuperação alimentada pela impressão de dinheiro”, segundo a Ecoinometrics. “Quando o Bitcoin se estabelece em períodos de menor volatilidade, a correlação com o mercado de ações aumenta. Quando temos picos de volatilidade, a correlação volta para zero”, acrescentou. 

Portanto, para todos os efeitos práticos, você ainda pode considerar o BTC e o mercado de ações como apostas independentes.

Correlação entre Bitcoin, ações da MicroStrategy e Nasdaq – Fonte: Ecoinnometrics

Neste momento, o líder das criptomoedas é negociado a US$ 56.998 – R$ 319.261 nas principais corretoras brasileiras, segundo o CoinGoLive. Sua capitalização de mercado ainda está abaixo de US$ 1,1 trilhão e a dominância abaixo de 40%. 

Ômicron assusta

O forte tombo dos mercados globais na última sexta-feira abriu espaço para um movimento de correção na maioria dos ativos de risco na bolsa brasileira ontem. 

Os investidores brasileiros, atentos ao andamento da PEC dos Precatórios e sem descuidar do noticiário sobre a variante ômicron do novo coronavírus, viram a bolsa brasileira fechar com alta moderada. Bolsa subiu 0,58%.

Após certo desconforto com relatos de que o governo cogita um novo “orçamento de guerra” caso a PEC dos Precatórios não passe, a fala do secretário do Tesouro Nacional, Paulo Valle, reforçou que o governo não tem um “plano B” para o Auxílio Brasil. 

Paralelamente, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), reiterou que a PEC pode ser analisada pelo plenário da Casa já na quinta-feira.

Leia Mais: Polícia Federal está em pânico por conta das carteiras frias de bitcoin, diz jornal

No mercado de câmbio, o real acabou fechando em queda. A correção das moedas emergentes foi desigual, em meio à discussão sobre qual será a reação da política monetária do FED à ameaça da ômicron. Por isso, a moeda americana fechou em alta de 0,28%, a R$ 5,61.

Binance Smart Chain se prepara para fork 

A maioria das altcoins tem permanecido relativamente calma em uma escala diária. O Ethereum (ETH) tem um aumento de menos de 2% em um dia, mas está acima de US$ 4.400. Há poucos dias, a ETH havia caído para menos de US$ 4.000.

A Binance Smart Chain (BSC), a blockchain criada pela corretora de mesmo nome, se prepara para passar por um hard fork nesta terça-feira.

A atualização para a versão v1.1.5 da BSC, apelidada de ‘Bruno’, será feita durante o bloco 13.082.000 e representa uma bifurcação completa da rede principal da Binance, necessária para introduzir uma série de melhorias no ecossistema.

A principal mudança dessa atualização é a introdução de um novo mecanismo de queima de tokens em tempo real, apresentado pela primeira vez no final de outubro na proposta de melhoria BEP-95. Além do novo modelo econômico, o hard fork ‘Bruno’ também promete acelerar em mais de 60% o tempo de sincronização dos nodes.

Apesar da calmaria entre as altcoins, a Shiba Inu (SHIB) saltou cerca de 30% após ser listada na corretora Kraken.

O resultado das principais altcoins nas últimas 24 horas é o seguinte: Ethereum (+3,32%), Binance Coin (+1,10%), Solana (-1,06%), Cardano (+0,08%), Ripple (+0,84%), Polkadot (+0,91%), Dogecoin (+6,03%), Shiba Inu (+30,07%), Avalanche (+7,73%) e Terra (+10,90%). 

De acordo com o CoinGoLive, a capitalização de mercado de todos os ativos cripto aumentou para US$ 2,7 trilhões nesta terça-feira.


Acompanhe as notícias do mercado cripto no grupo do Telegram do Cointimes (acesse) e tenha um ótimo dia de negociações.

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br