O presidente Jair Bolsonaro, pretende assinar na terça-feira um decreto para liberar compra de munição para atiradores esportivos e quebrar o monopólio da Taurus, a maior fabricante de armas do país. Se assinado, Bolsonaro estará cumprindo uma promessa de campanha feita no ano passado. Ele considera as armas da Taurus de baixa qualidade e pretende abrir o mercado nacional.

No ano passado, as ações da Taurus dispararam quando Bolsonaro liderava as pesquisas. A expectativa dos investidores era de que, sua vitória iria abrandar a posse e o porte de armas, aumentando as vendas da fabricante. O mercado de armas no Brasil ainda é muito pequeno, quando comparado com Estados Unidos.

Resta agora, observar qual será o impacto sobre as ações da empresa nesta segunda-feira. O monopólio da Taurus garantia exclusividade para a empresa em licitações e compra de armamentos para as forças de polícia no Brasil.

O decreto que garante o monopólio da Taurus é de 2000 e altera o artigo 190 do chamado R-105, que é o regulamento do Exército para produtos controlados, e afirma que “o produto controlado que estiver sendo fabricado no país, por indústria considerada de valor estratégico pelo Exército, terá a importação negada ou restringida”.

Se você quiser acompanhar mais detalhes e entender sobre Bitcoin, o Cointimes Research lançou um relatório sobre a criptomoeda. Você pode acompanhar aqui.

relatório de bitcoin