O Banco Central divulgou hoje (25) os dados do balanço de pagamentos de 2021. Nesta análise das transações que saíram e entraram do Brasil, o BC revelou que R$ 19 bilhões em criptoativos foram importados em 2021. 

O tratamento de criptoativos como bem (ativo não financeiro produzido) é uma recomendação do FMI que foi adotada pelo BC em 2019. Sendo assim, segundo os dados publicados pela autarquia, a importação de criptomoedas para o Brasil somou, em 2021, o valor de US$ 3,7 bilhões – R$ 19.798.742.500. Em contrapartida, o número de transações cripto de residente para não residente foi quase insignificante. 

Por serem digitais, os criptoativos não têm registro aduaneiro, mas as compras e vendas por residentes no Brasil implicam a celebração de contratos de câmbio. Por isso, o grande volume de importação de criptoativos pode ter ajudado a reduzir o superávit comercial na conta de bens do balanço de pagamentos.

Segundo os dados publicados pelo Banco Central, a importação de criptomoedas para o Brasil somou, em 2021, o valor de US$ 3,7 bilhões - R$ 19.798.742.500. Em contrapartida, o número de transações cripto de residente para não residente foi quase insignificante. 
Fonte: bcb.gov.br/estatisticas/estatisticassetorexterno

Mesmo com a ajuda das criptomoedas, as contas externas tiveram saldo negativo de US$ 1,584 bilhão em julho. Para comparação, no mesmo mês de 2020, o déficit foi de US$ 646 milhões nas transações correntes, que são as compras e vendas de mercadorias e serviços e transferências de renda com outros países.

De acordo com o chefe de Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, a diferença no resultado na comparação interanual se deve ao crescimento das importações de bens e serviços, das despesas com lucros e dividendos e na conta de serviços. “Isso representa maior demanda doméstica por bens e serviços do exterior e mais lucratividade das empresas instaladas no Brasil. Todos esses fatores são consistentes com o crescimento da atividade econômica”, disse Rocha. 

Segundo a nota do BC, as exportações de bens e serviços totalizaram US$ 25,762 bilhões em julho, aumento de 31,9% em relação a igual mês de 2020. As importações somaram US$ 19,491 bilhões, incremento de 49,9% na comparação com julho do ano passado. 

Com esses resultados, a balança comercial fechou com superávit de US$ 6,271 bilhões no mês passado, ante saldo positivo de US$ 19,583 bilhões em julho de 2020. 

Leia Mais: 

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br