Segundo relatos da moeda digital Dash, as carteiras de usuários ativos na Venezuela aumentaram 562% desde maio. Com um aumento notável de 29% apenas em dezembro.

Um representante de relações públicas da Dash, Mark Mason, também esclareceu que o número não se baseava nas instalações dos usuários, mas nas carteiras ativas.

Um usuário ativo é alguém que esteve online pelo menos uma vez nos últimos 30 dias. Nas taxas de crescimento atuais, os usuários ativos ultrapassarão 1 milhão antes do final do ano.

Crescente número de carteiras ativas de Dash na venezuela
Carteiras ativas de Dash em Androids na Venezuela.

A principal força motriz do aumento do número de usuários na Venezuela reside na necessidade de moeda transacional. O país experimentou hiperinflação em uma escala que tornou a moeda local essencialmente sem valor.

Com esse tipo de inflação, o Bolívar se tornou uma piada. Comprar um galão de leite exigiria um carrinho de mão cheio de dinheiro.

++ Conheça o bebê que nasceu na Venezuela graças ao Bitcoin

Nesse clima, os consumidores estão buscando moedas não governamentais para transações mais estáveis, daí a adoção do Dash e do Bitcoin.

O presidente venezuelano Nicolas Maduro, em resposta à crise, lançou sua própria moeda digital, a Petro (PTR). Aposentados e funcionários do governo receberam metade de um PTR, e as vendas locais de combustível de avião devem ocorrer na criptomoeda.

No entanto, os moradores locais são resistentes em confiar no Petro, principalmente porque ele está conectado ao controle do governo.

Em vez disso, eles buscaram refúgio em moedas digitais, razão pela qual o uso do Bitcoin disparou no país.

Continue lendo: Mais de R$ 1 bilhão em Bitcoin negociados na Venezuela