Coingoback

A maior bolsa de criptomoedas dos Estados Unidos, Coinbase, obteve um aumento colossal em todas as métricas de ganhos em relação ao último trimestre de 2020, revelou a empresa na terça-feira em seu relatório voluntário de ganhos para a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC).

Todos esses usuários ajudaram a empresa a obter um faturamento de US$1,8 bilhão no trimestre, com um lucro líquido de aproximadamente US$800 milhões. Os números foram divulgados uma semana antes da listagem pública da exchange na Nasdaq. 

Leia mais: Corretora de Bitcoin já vale mais que Itaú e Bolsa de Nova York

Um dos grandes motivos para esse expressivo aumento é o grande crescimento do mercado de criptoativos nos últimos meses, que agora alcança a marca dos US$2 trilhões. Veja os números da exchange mais de perto:

  • Os usuários ativos da Coinbase saltaram de 2,8 milhões no quarto trimestre de 2020 para 6,1 milhões no primeiro trimestre de 2021;
  • Os usuários verificados aumentaram de 43 milhões no final de 2020 para 56 milhões;
  • Os volumes de negócios chegaram a US$ 335 bilhões no primeiro trimestre. Durante todo o ano de 2020, o volume de negócios foi de US$ 193 bilhões;
  • Os ativos totais na plataforma da Coinbase aumentaram de 90 para US$ 223 bilhões, um aumento de quase 150% em relação ao trimestre anterior.

Mostrando como a Coinbase se firmou solidamente no centro do atual ciclo de alta, cerca de US$ 122 bilhões desses ativos eram de instituições.

No lado do varejo, a empresa adicionará mais ativos e dará às pessoas mais acesso a aplicativos de finanças descentralizadas (DeFi), disse o CEO da Coinbase, Brian Armstrong, durante a teleconferência de resultados.

No lado institucional, a empresa continuará a desenvolver sua oferta de corretagem e pretende usar a aquisição da Bison Trails para criar o que Armstrong chamou de “Amazon Web Services das criptomoedas”.

Em um cenário de “alto” desempenho, a Coinbase teria uma média de 7 milhões de usuários mensais com o mercado em alta, em um cenário “médio”, a exchange teria uma média de 5,5 milhões de usuários mensais se a capitalização de mercado se manter estável. Em um cenário de “baixa”, a média seria de 4 milhões caso passemos por um mercado de queda.

“Nos últimos dois anos, vimos a receita líquida média por [usuário com transações mensais] variar entre US$ 34 e US$ 45 por mês”, disse a CFO da Coinbase, Alesia Haas. Ela afirmou que espera que a receita líquida média por usuário alcance novos recordes em 2021.

Um novo grupo de analistas de ações da Coinbase estava particularmente interessado nas métricas do usuário:

“O primeiro trimestre mais do que dobrou os usuários mensais sequencialmente e a receita seguiu três vezes mais alta do que no trimestre anterior”, disse James Friedman, analista sênior de pesquisa de fintech do Susquehanna International Group.

Você acha que a Coinbase continuará crescendo após entrar na bolsa de valores americana Nasdaq? E no Brasil, qual será a primeira corretora a abrir capital em bolsa? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

Leia mais: Empresa de óleo e gás faz parceria para mineração verde de Bitcoin


BitPreço, o maior marketplace da América Latina. Compare os preços das principais exchanges do Brasil e mundo, e compre Bitcoin, Ethereum e USDT pelo melhor preço sempre.

Crie sua conta grátis agora!