Criptomoedas contra bancos

Nesse post vou explicar como eu, se estivesse em posição de possuir um banco bilionário, faria para destruir o Bitcoin. Se eu fosse um grande banqueiro, primeiramente, tentaria entender a fundo sobre o Bitcoin. Depois disso, chegaria a conclusão de que ele é extremamente resistente a ataques cibernéticos e de gasto duplo, pelo menos agora. Então como eu faria para destruí-lo? O faria minando lentamente a confiança das pessoas.

Eu não proibiria as criptomoedas

Eu jamais tentaria apelar para o estado em prol da proibição de criptomoedas. Isso seria a mesma coisa que tentar proibir a internet, inócuo e ineficiente. Além disso, proibir um ativo gera comoção por parte da população. O governo norte-americano confiscou o Ouro da população, o que fez com que mais pessoas se sintam atraídas pelo ativo em questão. E o que de fato ocorreu é que o Ouro passou a ser demandado cada vez mais.

Criptomoedas são um caminho sem volta que vão transformar nossa maneira de lidar com dinheiro, isso é um fato. Então eu entraria no jogo, criaria fundos de investimentos para investidores institucionais, criaria uma maneira de negociar contratos futuros e aprovaria um ETF.

Quando faço isso, eu trago a batalha para o campo que eu domino, inundo o Bitcoin com dinheiro de banqueiro. Obviamente, o Bitcoin irá se valorizar astronomicamente, porque ele é um ativo escasso, a primeira batalha já foi ganha. Com a valorização do Bitcoin, milhares de pessoas vão vender tudo para aproveitar a oportunidade única de ficar rico.

Supressão de preços

O teatro já está montado, agora é só seguir o roteiro. Quando o preço do Bitcoin chegar ao seu auge, realizarei meu lucro através da negociação dos contratos futuros. Lanço contratos futuros no mercado, “apostando” na queda de preço do Bitcoin e ao mesmo tempo eu despejo minhas moedas no mercado. Quem estiver fazendo Long alavancado será liquidado e eu terei lucro na operação.

Mesmo que o mercado jogue o preço para cima e, eu compre a esse preço, posso por outro lado lucrar através dos contratos futuros. Já fazemos isso com o mercado de metais preciosos como Ouro e Prata, nós temos munição o suficiente para continuar nesse jogo por décadas.

Preço do Ouro ao longo das décadas.

Óbvio que muitos ainda tentarão segurar suas moedas, os investidores mais fiéis verão isso como uma chance ou “uma correção saudável”. Então o preço naturalmente voltará a subir, então eu novamente utilizo os contratos futuros para jogá-los para baixo. A essa altura, novos investidores já ficarão assustados e vão embora para outro investimento do momento.

Conforme o preço tenta subir, vou empurrando ele cada vez mais para baixo até que os investidores desistam. Vou tomar prejuízo? Em algumas opearações, sim. Mas não tem problema nenhum, tenho bilhões para continuar esse jogo por décadas. O resultado disso é a formação de topos cada vez menores no gráfico. Eu faço os investidores lentamente se retirarem do Bitcoin enquanto eu compro cada vez mais. Chegará um momento em que até os mais fiéis terão sua fé abalada e vendam suas moedas para mim.

Gráfico do Bitcoin


Criaria uma criptomoeda dos bancos

Enquanto o meu plano de supressão de preços está rodando, pago alguma empresa para criar uma moeda que será utilizada por bancos. Em um primeiro momento, grande parte da comunidade verá isso como uma piada, afinal, o projeto será centralizado. No entanto, manipularei o seu preço fazendo subir astronomicamente. Muitas pessoas da comunidade vão trocar seus Bitcoins por ela, numa chance de lucrar.

Em contrapartida, faria parcerias com estados e outros bancos que estejam dispostos a utilizar a minha moeda. Em pouco tempo, minha moeda teria uma coisa que o Bitcoin jamais terá: adoção de bancos e governos. Com isso, a adoção da minha moeda pela população vai crescer rapidamente, afinal, a segurança dela é garantida pelo governo.

A essa altura, apenas os “early adopters” estarão segurando seus Bitcoins, mas não tem problema, qual o mal que alguns nerds irá me causar? Além disso, o Bitcoin já estará valendo menos que US$1000, sendo mais fácil ainda de manipular seu preço.

Diminuir a segurança do Bitcoin

Minha moeda será minerada, conforme o preço do Bitcoin vai caindo, a recompensa também diminui com o passar do tempo. A mineração se torna cada dia menos lucrativa e muitos mineradores se retiram da atividade. E se a minha moeda fosse mais lucrativa que o Bitcoin em questão de mineração?

Em apenas alguns meses eu comprometeria toda a rede do Bitcoin, fazendo sua segurança cair vertiginosamente. Além disso, eu ainda compraria ASICs para efetuar double-spending na rede, fazendo com que até mesmo os “early adopters” percam a confiança no Bitcoin.

Dessa forma, a criação de Satoshi Nakamoto terá uma morte lenta e dolorosa, sendo apenas um lapso remanescente apenas na memória de desavisados que resolveram nos desafiar.

E aí, minha estratégia tem algum furo? Coloca aí nos comentários, será muito legal responder.

Leia também:

O dinheiro estatal já perdeu a batalha contra criptomoedas

E se o bitcoin substituísse o mercado tradicional?

Este tipo de conteúdo é relevante para você ou alguma pessoa que você conhece? Se for, siga e compartilhe a página do Cointimes e se mantenha sempre atualizado no mercado – FacebookTwitterInstagram.