Breaking News  
O que acontece com o dólar se o seu candidato vencer Política

O que acontece com o dólar se o seu candidato vencer

Fique por dentro das perspectivas do dólar

Lucas Bassotto
Lucas Bassotto

A cotação do dólar é extremamente influenciada pelas eleições brasileiras. A cotação da moeda americana aqui no Brasil pode subir ou descer de acordo com o resultado das pesquisas eleitorais. Quando o candidato que agrada o mercado está ganhando, o dólar cai de preço. Se o candidato que o mercado não gosta, está ganhando, a moeda despenca na mesma velocidade. Afinal, é isso o que acontece em um mercado especulativo, as pessoas reagem conforme as notícias, tentando precificar o ativo, no caso o dólar.

O que o mercado gosta?

O mercado de investidores, historicamente, gosta de candidatos que não vão intervir tanto na economia, cumpra metas de inflação, controle fiscal e mantenha o mercado cambial flutuante. Em teoria, esses três pilares são essenciais para garantir uma segurança econômica, atraindo investidores estrangeiros para o Brasil.

Para chegar aqui com seus investimentos, eles vão precisar trocar seus dólares por reais. Ou seja, se os investidores confiam no Brasil, nosso mercado é inundado com dólares e, a cotação da moeda opera em baixa. Por outro lado, se esse pilar se torna algo secundário, a incerteza aumenta. Nenhum investidor gosta de (mais) incerteza. Nesse caso eles pegam seus dólares e vão para outro país mais atrativo.

O que acontece se o Bolsonaro ganhar?

Bolsonaro promete em seu programa, uma desburocratização na economia. A indicação de Paulo Guedes como um “super ministro” parece sinalizar que o governo do ex-capitão irá seguir o que o mercado gosta, o tal do tripé macroeconômico (superávit das contas públicas, metas de inflação e câmbio flutuante).

Não obstante que o mercado reage positivamente quando o candidato cresce nas pesquisas. A Bovespa sobe e o dólar cai. Ou seja, o mercado parece que já escolheu seu candidato. Os investidores estão comprando o Bolsonaro muito em função do Paulo Guedes. Caso o candidato não se desfaça do seu Ministro e, consiga garantir alguma forma de governabilidade, vejo o dólar ficando um pouco abaixo dos R$3,70 com tendência de queda. No entanto, Bolsonaro é um pouco imprevisível e a escolha do mercado pode se mostrar equivocada futuramente.

O que acontece se o Haddad ganhar?

Haddad é um espelho de Ciro Gomes em termos de política econômica, mesmo que o Ciro seja mais preparado. Industrialização, retomada de obras e aumento de programas sociais juntamente com crédito fácil, essas são as tônicas do candidato petista para fazer a economia “girar”. Isso vai custar dinheiro e vai desvalorizar nossa moeda em relação a americana.

Existe um problema com Haddad: em caso de vitória, o país se tornaria um verdadeiro caldeirão borbulhando. Seria o cenário mais ingovernável da história e, nesse caso, os investidores retirariam seu dinheiro sem dificuldade alguma. Se com Ciro, o dólar sobe, com Haddad o dólar decola, dificultando ainda mais seu governo.

O que acontece se o Ciro Gomes ganhar?

Ciro Gomes é um candidato desenvolvimentista. O ex-governador do Ceará pretende fazer com que o Brasil se desenvolva através da industrialização. Para isso, serão necessárias políticas de proteção interna com o aumento de alíquotas para produtos importados. Além disso, o pilar dessa política é a desvalorização do dólar para dar mais competitividade aos nossos preços no exterior.

Não vejo o dólar ficando abaixo de pelo menos R$4,50 durante o governo de Ciro Gomes. Isso é uma estimativa extremamente conservadora. Porque ao que tudo indica, o candidato pedetista vai intervir pesadamente no câmbio através do Banco Central. Em suma, Ciro Gomes ganhando, o dólar necessariamente vai subir.

O que acontece se Geraldo Alckmin ganhar?

O candidato tucano está em quarto lugar nas pesquisas. Seu plano econômico é um pouco semelhante com o de Jair Bolsonaro. Alckmin prega reformas estruturais na previdência e controle das contas públicas. Ou seja, Alckmin tentaria manter um “ceteris paribus” enquanto a economia se recupera lentamente.

Alckmin é mais experiente que o ex-capitão, logo, o dólar ficaria um pouco mais abaixo do que com Jair Bolsonaro. Nesse caso não há Paulo Guedes que impeça. A não ser que o candidato do psdb embarque em algum esquema de corrupção e queira abocanhar merendas extras. Caso tudo se mantenha constante, o dólar cai em caso de vitória de Alckmin.

Resumo

Ciro Gomes ganha – dólar sobe moderadamente

Jair Bolsonaro ganha – dólar cai sensivelmente

Fernando Haddad ganha – dólar sobe muito

Geraldo Alckmin ganha – dólar cai mais do que caso Bolsonaro ganhe.

Leia também

Presidenciáveis: o que esperar deles na economia?

Este tipo de conteúdo é relevante para você ou alguma pessoa que você conhece? Se for, siga e compartilhe a página do Cointimes e se mantenha sempre atualizado no mercado – FacebookTwitterInstagram.

Lucas Bassotto
Lucas Bassotto

Sou Lucas Bassotto, graduando em Economia. Um grande entusiasta do mundo da criptoeconomia. Atualmente trabalho na Foxbit produzindo conteúdo.

O Cointimes utiliza cookies com o objetivo de melhorar sua experiência em nossa página web e adaptar o conteúdo para torná-lo mais útil e acessível. Para mais informações, consulte a nossa política de cookies.