Coingoback

Um relatório recente do Baidu revelou muitos detalhes sobre a criptomoeda da China. Segundo o documento, o banco central do país será a instituição que monitora a moeda digital.

No entanto, como esperado, a ledger usada para sua criação não fornecerá nenhum tipo de anonimato, mas permitirá ao governo monitorar de perto todas as transações financeiras.

Leia mais:
++ China toma outro passo para diminuir a hegemonia do dólar
++ Analista: Estou 99% positivo de que o BTC atingirá 100 mil dólares se isso acontecer
++ 20 milhões de pessoas em quarentena na China por conta de vírus mortal

Abrindo caminho para mais controle

A China já falava sobre emitir sua própria cripto há algum tempo. Além disso, o vice-presidente do Centro de Intercâmbios Econômicos Internacionais da China afirmou que eles serão os pioneiros.

Alguns meses depois, um relatório do Baidu revelou mais informações sobre a iniciativa, sugerindo potencialmente que eles podem estar mais próximos de seu desenvolvimento.

Indo mais fundo no relatório, no entanto, percebe-se que uma das principais preocupações de muitos membros da comunidade é, de fato, verdadeira.

O banco central do país representará o único grupo capaz de monitorar todas as transações financeiras.

“Diferentemente do anonimato completo do Bitcoin, o banco central tem o direito de conhecer os dados da transação dentro do escopo legal, e a rastreabilidade das fontes de moeda digital pode ser alcançada por meio da análise de big data, enquanto outros bancos comerciais e comerciantes não podem obter informações relevantes.” – Lê o relatório.

++ O Bitcoin é realmente anônimo? Descubra se a moeda é segura

Em outras palavras, nenhum outro senão o banco central da China teria acesso ao livro contábil de uma maneira que lhes permita monitorar as transações.

O relatório enquadrou como uma preocupação com as atividades ilícitas.

“Esse mecanismo, ao mesmo tempo em que protege a segurança dos dados e a privacidade dos cidadãos, também permite que atividades ilegais como lavagem de dinheiro sejam efetivamente reguladas”.

Um livro-razão centralizado para a criptomoeda da China

O documento descreve que haverá também um ledger distribuído que será usado para auxiliar no “registro dos direitos da moeda digital” e o processamento ainda será concluído por ele.

Em teoria, isso deve aumentar a segurança dos dados, além de lidar com os tempos de transação mais lentos.

Curiosamente, a criptomoeda será distribuída pelos bancos emissores, que precisariam enviar uma quantia correspondente de moeda fiduciária ao banco central, que, por sua vez, enviaria a moeda digital.

Quer ficar por dentro de todas as notícias e vazamentos do mundo cripto? Siga nosso canal no Telegram.

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br