A CVM divulgou um ofício nesta terça-feira apontando as melhores práticas para as empresas custodiantes.

Dentre as recomendações, se destaca o prazo de 48 horas para empresas custodiantes, inclusive corretoras de criptomoedas, liberarem os saques dos seus clientes.

O que se espera é que o custodiante não só atue diligentemente para mitigar a possibilidade de fraudes em transferências de valores mobiliários, mas também privilegie o interesse do cliente e sobretudo atenda o disposto na Regulação quanto ao prazo de dois dias úteis para a efetiva transferência”, comentou Francisco José Bastos Santos, Superintendente da SMI

A determinação não é nova, já constando na Instrução CVM 542/13 de dezembro de 2013.

Muitos analistas acham que CVM mandou um recado para empresas como Atlas e Grupo Bitcoin Banco, que há meses retêm o dinheiro de milhares de investidores.