Uma grande interesse por opções de criptomoeda antes do halving do Bitcoin contribuiu para que os volumes de derivativos atingissem um novo recorde histórico em maio.

Em um novo relatório na quinta-feira, o agregador de dados CryptoCompare, de Londres, descobriu que os volumes de derivativos de cripto aumentaram 32%, para US$ 602 bilhões.

Essa é uma nova alta histórica, superando o recorde anterior de US$ 600 bilhões estabelecido em março.

A maior parte do trabalho pesado veio de Huobi, OKEx e Binance. As três exchanges representaram 80% da atividade de derivativos de maio.

Huobi foi a mais significativa, com US$ 176 bilhões em volume, um aumento de 29% em relação a abril. A OKEx e a Binance chegaram com US$ 156 bilhões e US$ 139 bilhões, respectivamente.

Histórico de volume mensal de derivativos de criptomoeda nas exchanges significativas. Fonte: CryptoCompare.

Mas o relatório também descobriu que houve um aumento notável na atividade de negociação em torno das opções, contratos que dão ao proprietário o direito de comprar ou vender o subjacente em uma data e preço especificados.

O volume de troca de opções da Deribit mais que dobrou, para US$ 3,06 bilhões em maio. No dia 10 desse mês, um dia antes do evento do halving, US$ 196 milhões em negociações passaram pela Deribit, tornando-o o maior dia dos quatro anos de história da plataforma.

deribit options volumes gráfico
Volume de contratos de opções na Deribit. Fonte: CryptoCompare.

Similarmente, a exchange institucional CME, que lançou apenas suas próprias opções de criptomoeda no início deste ano, registrou um aumento de 16 vezes na atividade mensal em comparação a abril.

Como a Deribit, houve um aumento significativo nas atividades de negociação em datas próximas ao evento do halving do Bitcoin.

CME volume
Volume de contratos de opções da CME. Fonte: CryptoCompare.

Em declarações à CoinDesk, o fundador e CEO da CryptoCompare, Charles Hayter, disse que o aumento de negociações de opções de cripto sugeriu que uma “classe de investidores mais sofisticada e diversificada” está se envolvendo durante um período em que não apenas houve um halving, mas também “medidas econômicas sem precedentes” ocorrendo em todo o mundo seguindo o surto de coronavírus.

O documento também relatou que os derivativos de cripto ganharam participação de mercado em maio. Enquanto os volumes do mercado spot continuam representando a maior parte, aproximadamente 68% da atividade comercial total, os derivativos viram sua participação aumentar para 32% em maio, ante 27% em abril.