A Blockchair,  um site explorador de dados no blockchain, lançou a Privacy-o-Meter  uma ferramenta que analisa possíveis problemas de privacidade nas transações de bitcoin. Ele foi criado para ajudar os usuários a combater empresas de análise de dados.

“Hoje lançamos o Privacy-o-meter – uma ferramenta para usuários e desenvolvedores de Bitcoin avaliarem o nível de privacidade de suas transações. Muitos de vocês já ouviram falar sobre empresas de vigilância de blockchain. O medidor de privacidade é o primeiro passo para se defender das heurísticas que eles usam.”, informou a Blockchair no Twitter

Para usar o sistema basta colocar o txid da transação ou procurar pelo endereço e clicar no campo “Hash (txid)” do block explorer.

Assim como outras ferramentas dedicadas a rastrear as transações de usuários, o Privacy-o-Meter utiliza várias técnicas para dar uma pontuação adequada para determinada transação, mas diferente dos outros ele é aberto e de graça. 

Utilizando dezenas de métricas, a nova ferramenta consegue inferir o uso de carteiras específicas, reuso de endereço, transações coinjoin, sweeps de carteira, transações com batching e diversos outros pontos disponíveis na documentação.

Bitcoin e privacidade

Diferente do que muitos imaginam, o Bitcoin é um sistema aberto e seu blockchain é transparente, permitindo que qualquer pessoa consiga ver todas as transações de todos. A grande vantagem desse tipo de sistema é que ele pode ajudar em investigações policias , conforme afirma a promotora Kathryn Haun responsável pelo caso Silk Road:

“Bitcoin está longe de ser anônimo.. falando como uma investigadora e promotora de justiça, nós na verdade amamos casos que envolvem Bitcoin. Até mesmo mais do que dinheiro em espécie e algumas vezes ainda mais do que transferências bancárias“, disse Haun (procuradora do caso Silk Road).

A própria Blockchair foi incentivada a criar esse sistema para ajudar na conscientização dos usuários de bitcoin, prometendo expandir as operações nessa área:

“Embora o Bitcoin seja considerado um sistema orientado à privacidade, o blockchain está aberto para análise por qualquer pessoa, e existem inúmeras ferramentas de rastreamento de transações como Chainalysis, Coinfirm, Elliptic, CipherTrace e Crystal. Nem todos são gratuitos, e os usuários de Bitcoin raramente têm a chance de ver a profundidade da toca do coelho. Começamos com uma ferramenta simples de pontuação de transações e em breve a expandiremos ainda mais. Forneceremos este serviço gratuitamente, pois esperamos que ajude os usuários do Bitcoin a recuperar parte de sua privacidade.”

Outras criptomoedas também serão adicionadas, talvez, Zcash, Dash e Bitcoin Cash como fez recentemente a Chainalysis.

Veja também: Chainalysis diz que 99% do Zcash e Dash são rastreáveis