De acordo com Alerzio, analista da Santiment, o dia 11 de abril é importante para o Bitcoin (BTC) e pode confirmar uma possível tese relacionada ao halving.

O halving é o evento econômico mais importante para o Bitcoin, ele ocorre de forma programada a cada 4 anos, aproximadamente, e corta pela metade a emissão de novas moedas na rede.

O histórico do gráfico de preço do BTC claramente mostra que o halving é visto com bons olhos pelos traders, e a própria comunidade não nega que vê o evento como algo extremamente bullish (positivo).

Para o analista Alerzio, porém, o halving se divide em 3 fases quando estamos falando de impactos no preço do bitcoin. A primeira é a alta de preços que acontece logo em seguida do halving na rede (11/07/16 e 4/3/20 foram as duas últimas).

alta de preços após halvings
Os últimos dois halvings e a subida de preços que seguiu. Reprodução/Santiment.

A segunda é o “clímax”, o pico da cotação do BTC após o final da corrida de alta impulsionada pelo halving. Curiosamente, nos últimos dois halvings o clímax aconteceu exatamente 518 dias após o evento.

Clímax
Clímax nos últimos halvings. Reprodução/Santiment.

A terceira fase é menos empolgante, é a correção que acontece por volta do meio do caminho entre um halving e outro. De acordo com o analista:

“Com base no ciclo anterior, na mesma linha do tempo, o preço do BTC estava lutando com uma resistência importante e não conseguiu quebrar o chamado nível de resistência que causou a continuação de um mercado de baixa de longa duração.

E sobre a situação atual? A resistência importante no caminho é os US$ 50.000. O dia 11 de abril de 2022 é a correção do Mid-Halving do ciclo em curso e se o preço conseguir se estabilizar acima desse nível, então podemos dar mais crédito à tese que diz: ‘este ciclo é diferente dos outros.'”.

Se a história se repetir, então veremos uma correção de preços causando prejuízo aos holders. Porém, não é nisso que a Santiment acredita, já que as métricas on-chain que observam as baleias e a atividade de rede indicam um cenário diferente.

Em julho de 2018, na terceira fase do penúltimo halving, o Bitcoin enxergava cerca de 600 mil endereços ativos diários, mas agora a rede possui quase 900 mil. “A atividade da rede foi reduzida”, diz Alerzio. “Mas ainda é muito maior do que o halving anterior. Isso pode ser sinal de maior uso da rede em comparação com 2018.”

Endereços de bitcoin ativos
Endereços ativos. Fonte: Santiment

Além disso, as baleias estão muito mais confiantes neste ciclo do que no anterior, conforme demonstra a quantidade de carteiras que guardam milhares de bitcoins.

baleias
Baleias comprando bitcoin. Fonte: Santiment

Em julho de 2018, as baleias estavam indecisas e após um curto período de tempo os detentores com saldo de 100 a 1.000 BTC começaram a vender seus bitcoins enquanto os mais ricos eram os compradores. Essa camada de investidores (com saldo de 1.000 a 10.000 BTC) já começou a acumular mais bitcoins enquanto estamos a apenas uma semana da “correção do mid-halving”.

Dessa forma, o analista concluiu que não acredita em outro movimento de baixa daqui a 7 dias. Como os participantes do mercado estão reagindo de forma diferente, o ciclo irá tomar seu próprio rumo.

Isso não significa necessariamente que estamos indo para a lua, mas que a tendência do preço do BTC será madura, porque os investidores estão amadurecendo, concluiu Alerzio.

Veja também:

A NovaDAX está cheia de novidades!

Uma das maiores corretoras de criptoativos do Brasil agora ZEROU as taxas para saque em real!

A NovaDAX também conta taxa zero para transações de Bitcoin e mais de 110 moedas listadas, com saque disponível na hora e alta liquidez. 

As criptomoedas com as melhores taxas do mercado! Basta ativar o programa gratuito Novawards e aproveitar taxas reduzidas em até 75%.

Conheça ainda o Cartão NovaDAX e peça já o seu.