Tucker Carlson é um dos âncoras mais prestigiados dos Estados Unidos, ele foi responsável por evitar que Trump declarasse guerra contra o Irã. Agora, ele acredita que as injeções de dinheiro do FED podem transformar os EUA em um Zimbabwe.

Recentemente o FED anunciou que vai injetar o equivalente a um PIB do Brasil na economia dos Estados Unidos por semana. Só na semana passada o dinheiro chegou a 1,5 trilhão de dólares em recompras de títulos públicos.

Mas claro, o governo não pode injetar tanto dinheiro na economia e se ele fizer as consequências são altas segundo Tucker:

“Quanto dinheiro barato nós podemos imprimir até que o público perca confiança no sistema e a inflação exploda?”, comentou Tucker.

EUA, Zimbabwe 2.0?

Os países que injetaram dinheiro sem parar na economia acabaram com hiperinflação. Um dos exemplos mais drásticos é o caso do Zimbabwe. O país africano imprimiu tanto dinheiro que ele se desvalorizou absurdamente.

montanha de dinheiro do Zimbabwe ao lado um frango
Quantidade de dinheiro necessária para comprar um frango no Zimbabwe

Se o FED continuar injetando dinheiro na economia para salvar o mercado financeiro Tucker acredita que uma hora os EUA podem virar um “Zimbabwe”:

“Em algum ponto nós viraremos Zimbabwe”, ressaltou o âncora.

Contudo, o dólar é uma moeda forte e muito usada como reserva por diversos países. Dessa forma, os EUA conseguem exportar a inflação, mas essa política não irá durar para sempre se os mercados perderem a confiança na estabilidade da moeda.

E, na verdade, o dólar está perdendo relevância como reserva global desde 2003, como mostra o banco JPMorgan:

gráfico dólar perdendo relevância
JPMorgan | Reservas Globais desde 2003

“Economistas em Washington acreditam que isso nunca irá acontecer e que podemos fazer isso para sempre! Mas não podemos e eles sabem que não podemos em algum nível” – disse Carlson em tom de revolta.

Os trilhões que vão para Wall Street

esqueleto esperando 1,5 trilhão de dólares meme
Pessoa esperando os 1,5 trilhão chegar nela

Assim como na crise em 2008, o governo dos Estados Unidos se esforçou para salvar primeiramente o mercado financeiro e os grandes bancos. Enquanto o cidadão comum perdia seu emprego, casa e alguns até a vida.

Tucker acredita que a atitude do governo deveria se voltar para os mais pobres em vez de ajudar Wall Street. Ele cita o governo alemão, que na última crise investiu em programas de manutenção de emprego.

“O declínio econômico, é perigoso para todos e em especial para os mais pobres”, declarou o jornalista.

Não sabemos se o governo dos Estados Unidos irá modificar sua política nas crises. Contudo, se Tucker conseguiu evitar uma guerra, talvez sua influência e ideias cheguem no FED.