• Rússia não poderá usar criptomoedas para evitar sanções financeiras
  • Bitcoin atinge US$ 45.000 e altcoins acalmaram-se

Nesta quarta-feira (02) o Bitcoin (BTC) por um breve momento atingiu US$ 45.000 – sua marca de preço mais alta em aproximadamente três semanas. A maioria das criptomoedas alternativas acalmaram-se no mesmo patamar de ontem

Confira no Resumo de Mercado de hoje por que a Rússia não poderá usar criptomoedas para evitar sanções financeiras, de acordo com Brad Garlinghouse, CEO e cofundador da Ripple

Ranking de Criptomoedas - Fonte: Coingolive.com
Ranking de Criptomoedas – Fonte: Coingolive.com

Bitcoin chega perto de US$ 45.000

A volátil montanha-russa no mercado de criptomoedas continuou nas últimas 24 horas, liderada pelos movimentos do Bitcoin (BTC). O ativo caiu para pouco mais de US$ 34.000 na semana passada, quando a Rússia lançou sua operação militar especial contra a Ucrânia.

No entanto, como os líderes ocidentais se recusaram a se envolver diretamente na guerra, o BTC iniciou sua rápida recuperação. Em questão de horas, a criptomoeda recuperou todo o valor perdido e até chegou a US$ 40.000.

A criptomoeda superou esse nível cobiçado no dia seguinte e continuou subindo para US$ 44.000. Além disso, chegou a US$ 45.000 ontem, o que se tornou sua linha de preço mais alta desde 10 de fevereiro.

A partir de agora, o bitcoin perdeu algum terreno e está em torno de US$ 44.000. No entanto, sua capitalização de mercado permanece bem acima de US$ 800 bilhões.

Entenda por que a Rússia não pode usar criptomoedas para contornar sanções financeiras

Mesmo com todas as tensões políticas afetando o mercado, o sentimento dos investidores permanece neutro, de acordo com o Índice de Medo e Ganância no mercado da Alternative.me. 

Por que a Rússia não pode usar criptomoedas para contornar sanções financeiras

Uma semana após o presidente russo, Vladimir Putin, ordenar uma invasão em larga escala de seu vizinho, os bombardeios de cidades ucranianas continuaram, enquanto as nações ocidentais endureceram as sanções a Moscou

O presidente dos EUA, Joe Biden, proibiu aviões russos do espaço aéreo dos EUA, alertando que Putin “não tinha ideia do que está por vir”.

Neste dia, os índices de ações européias seguiram caindo, com o STOXX 600 realizando -0,7% às 0857 GMT e o DAX da Alemanha caindo -1,2% no dia. As ações dos bancos europeus também caíram ainda mais depois que o braço europeu do Sberbank da Rússia foi forçado a fechar.

O índice de ações mundiais MSCI, que acompanha ações em 50 países, caiu 0,4%.

Diante deste cenário, o CEO e cofundador da Ripple, Brad Garlinghouse, recentemente foi à sua página no Twitter para explicar por que a Rússia não pode usar criptomoedas para evitar sanções globais.

Garlinghouse observou que as plataformas de negociação de criptomoedas trabalham em conjunto com vários parceiros bancários que correm o risco de perder suas licenças se um indivíduo na lista negra ignorar todas as medidas de segurança implementadas.

De acordo com Garlinghouse, foi para evitar tais incidentes que as exchanges de criptomoedas estabeleceram várias medidas rigorosas, incluindo políticas rígidas de conhecimento do seu cliente (KYC) e antilavagem de dinheiro

Ele continua, dando um exemplo: “A RippleNet, por exemplo, sempre esteve – e permanece hoje – comprometida em NÃO trabalhar com bancos sancionados ou países que são contrapartes restritas. A Ripple e nossos clientes apoiam e aplicam as leis OFAC e KYC/AML.” 

Garlinghouse apontou que o argumento de que a criptomoeda é favorecida por criminosos para lavar fundos está “desatualizado e cansado”

Leia também: Empresa de consultoria espera que transações criminosas com criptomoedas caiam 30% até 2024

“Em vez de ouvir os jogadores responsáveis ​​que deixaram claro que cumprirão as sanções legais, alguns especialistas e a mídia insistem em continuar pintando as criptomoedas como a Silk Road – um argumento excepcionalmente desatualizado e cansado que simplesmente não se aplica hoje”, concluiu.

Altcoins 

As altcoins também tiveram um ritmo alucinante recentemente, mas a maioria se acalmou nas últimas 24 horas. O ether (ETH) está entre os melhores desempenhos, pois passou de US$ 2.200 para US$ 3.000 em menos de uma semana.

A segunda maior criptomoeda ainda está localizada perto desse nível. Solana (SOL) surpreendeu desde ontem. SOL subiu ~5,5% e é negociado acima de US$ 100.

O resultado das principais altcoins nas últimas 24 horas é o seguinte: Ethereum (+1,27%), Binance Coin (+0,06%), Ripple (-1,06%), Terra (-0,40%), Solana (+5,49%), Cardano (-0,30%),  Avalanche (-3,26%), Polkadot (-0,38%),  Dogecoin (+0,52%) e Shiba Inu (+1,81%).

De acordo com o CoinGoLive, a capitalização de mercado de todos os ativos cripto chegou a cerca de US$ 2,02 trilhões nesta quarta-feira.

Acompanhe as notícias do mercado cripto nas redes | Telegram | Twitter | FacebookInstagram | do Cointimes e tenha um ótimo dia de negociações.

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br