Nessa semana tivemos a notícia de que uma Organização Autônoma Descentralizada (DAO – Decentralized Autonomous Organization) estava atrás de comprar uma das raras cópias da Constituição dos Estados Unidos. Poucas semanas antes, uma DAO comprou uma frota de naves digitais avaliadas em US$ 1 milhão. As DAOs tomaram proporções gigantes. 

 Essas instituições inovadoras já geram bilhões de dólares em demanda e estão apenas no começo de uma revolução em como fazemos negócios. 

O surgimento das DAOs com o Bitcoin

Quando o bitcoin surgiu, seu criador passou meses fazendo a segurança da rede e provavelmente empregou uma grande rede de computadores para fazer isso, em troca, o protocolo deu a ele mais de 1 milhão de bitcoins, segundo estudos. 

Aqueles primeiros meses de 2009 foram também os primeiros dias da criação de uma relação nova de negócios, onde uma pessoa ou empresa serve as necessidades de um protocolo descentralizado. 

O FIM DO REAL BANNER

O Bitcoin evoluiu e atualmente milhares de mineradores ao redor do globo servem as necessidades de segurança da rede. O Bitcoin, como uma entidade autônoma descentralizada, conta com desenvolvedores, uma equipe espontânea de marketing, jornais cobrindo o assunto, milhares de comércios aceitando a moeda e até mesmo satélites. 

Indiretamente, todos os negócios que estão servindo o bitcoin estão em uma relação Business to DAO ou B2D. Com a propagação do uso de contratos inteligentes – termo criado na década de 90 pelo polímata Nick Szabo para indicar contratos que se auto-executam – as Organizações Autônomas Descentralizadas tomaram outras proporções. 

Algumas DAOs já mudaram drasticamente a forma de fazermos negócios, como as DEXs (exchanges descentralizadas). Elas transformaram até mesmo os pequenos investidores em market makers e sócios de uma corretora, alguns exemplos são Uniswap, Pancakeswap e até mesmo a Bisq

O valor investido nesses protocolos ultrapassa os US$160 bilhões de acordo com dados da Dappradar

B2D : DAOs também demandam recursos

Há pessoas e serviços por trás de cada DAO, de desenvolvedores, mineradores até community managers. Algumas empresas já faturam bilhões de dólares vendendo para essas novas organizações. 

A Bitmain, empresa líder na criação de máquinas de mineração para a rede do Bitcoin, tem lucros estimados na casa dos US$3 bilhões por ano.  Dados coletados ainda em 2019 pelo Cointimes, mostram a grandiosidade do bitcoin se formos compará-lo com uma empresa;

Stakeholders do bitcoin

Negócios B2B e B2C já estão saturados de soluções, o mar azul está realmente no B2D. Não é a toa que grandes empresas, inclusive brasileiras, estão ganhando expertise nessa área. A Meliuz, por exemplo, comprou recentemente o criptobanco Alter. O JP Morgan tem uma área dedicada para estudos de blockchain, assim como a Ubisoft e a Microsoft. 

A grande questão que você tem que se perguntar hoje, é se sua empresa está preparada para lidar com as DAOs. Ela já aceita pagamento em nano? Tem login facilitado com a Meta Mask? Você faz um hedge inflacionário com o bitcoin? Se não, seu negócio muito provavelmente ficará para trás em alguns anos. 

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br