Embora muitas pessoas estejam falando sobre como a EIP-1559 irá supostamente tornar o Ethereum (ETH) deflacionário, esse ainda não é o caso.

A proposta de melhoria do Ethereum número 1559 não torna o ativo deflacionário; nem, muito menos, causa um “triplo halving”. Mesmo assim, pode beneficiar o preço do ETH, conforme explica o desenvolvedor de DeFi, Korpi.

O upgrade mais importante da história do Ethereum?

De quarta (04) para quinta-feira (05), o blockchain do Ethereum verá um hard fork consensual chamado pelos desenvolvedores de ‘London’. Além de outras melhorias, nele está incluído o EIP-1559, que muda a dinâmica das taxas pagas pelos usuários.

Não se trata de uma melhoria na escalabilidade e, portanto, pode não diminuir o valor das taxas no longo prazo, mas evita que usuários paguem excessivamente por elas.

A atualização se trata basicamente de uma melhoria na experiência de usuário ao alterar como as taxas de transação são estimadas e como a rede reage a picos de uso.

EIP-1559

Após o EIP-1559, o tamanho dos blocos aumenta quando a rede enxerga um pico de demanda. Isso evita uma taxa muito alta em gwei, menor unidade do ETH. 

Além disso, todas as transações terão uma taxa básica que, em vez de enviada para os mineradores, será queimada. É essa a mudança que a comunidade de Ethereum vem falando com tanto entusiasmo.

No podcast Conexão Satoshi, discutimos sobre o tema com a especialista em blockchain Solange Gueiros. Você pode assistir ao episódio completo sobre Ethereum abaixo.

Apenas aqueles que realmente querem muito ter a transação confirmada com velocidade precisarão pagar uma “gorjeta” aos mineradores, fora a “taxa base” queimada. Mas eles podem ser muitos.

E o fato de alguns ETH saírem por completo do mercado não torna o Ethereum deflacionário por si só, essa quantia deve ser maior do que a quantidade de ether emitida pela rede no mesmo período. E isso provavelmente não será alcançado ainda.

Mas quando o Ethereum se tornará deflacionário?

Sob o atual modelo Proof-of-Work, a emissão de ETH é relativamente alta. Por volta de 4% da oferta total de ether anualmente, segundo o desenvolvedor Korpi.

De acordo com suas estimativas, precisaríamos queimar cerca de 150 gwei consistentemente para compensar essa taxa de emissão. Não é um número jamais visto na rede Ethereum, mas é improvável que seja uma média sustentável.

A situação só muda quando o Ethereum é totalmente atualizado para o algoritmo de consenso de Proof-of-Stake. Isso levará a uma grande queda na taxa de emissão de ETH para cerca de 0,4% ao ano. Esta redução de emissão de 90% é comparada a 3 halvings do Bitcoin, é daí que vem o meme “halving triplo”.

Taxa de emissão do Ethereum, histórica e projetada
Em laranja, a taxa de emissão de ether. Em azul, a oferta total de Ethereum (ETH). Reprodução/Twitter.

Projetada como uma queda brusca da linha laranja no gráfico acima, o “halving triplo” do Ethereum. É apenas após esse evento que a rede provavelmente se tornará deflacionária. Blocos com uma média de taxas de 20 gwei serão suficientes para que esse cenário se torne realidade.

Em conclusão, é improvável que o EIP-1559 por si só seja capaz de transformar o ETH em um ativo deflacionário. Isso só ocorrerá por volta de dezembro de 2021, quando a rede mudar o seu algoritmo de consenso.

Leia também:

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br