Quanto rende o FGTS? A pergunta que ficou conhecida graças ao deputado estadual Arthur do Val (Mamãe Falei), agora é vista com outros olhos e está rendendo mais do que a poupança. Mas nem tudo é o que parece.

Quanto rende o FGTS?

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é um direito dos trabalhadores de carteira assinada. Por causa dele, os empregadores devem depositar 8% do salário dos trabalhadores em uma conta na Caixa Econômica Federal, onde os fundos ficam rendendo 3% ao ano, além da atualização monetária.

No entanto, em 2016 passou a existir a distribuição de parte dos lucros do FGTS do ano anterior para a conta dos trabalhadores. Este ano, o Conselho Curador do FGTS se reuniu e decidiu distribuir 66,2% do lucro de 2019, equivalente a R$ 7,496 bilhões.

A distribuição corresponderá a 19 reais para cada mil reais que cada conta do fundo possuía em 31 de dezembro do ano passado. Desta forma, o FGTS rendeu 4,9%, superando a Selic e a poupança.

FGTS supera Selic e poupança, mas perde de ouro e Bitcoin

As taxas de juros no país continuam sendo cortadas pelo Comitê de Política Monetária (COPOM), e o rendimento das rendas fixas seguem sofrendo cada vez mais. Em 2019, a Selic começou em 6,5%, mas após algumas quedas, terminou o ano em 4,5%, abaixo do resultado do FGTS.

Atualmente a Taxa Selic se encontra em 2%, por isso o Tesouro Selic 2021, muitas vezes indicado como a melhor reserva de emergência, se encontra com o rendimento cerca de 59% menor que o do FGTS.

A poupança por sua vez, possui um rendimento sempre próximo de 70% da Selic, sendo considerado um dos piores investimentos do mercado, mesmo sendo um dos mais procurados pelo brasileiro. Como noticiamos anteriormente, o valor aplicado na poupança hoje é tão alto que se equipara ao mercado de bitcoin inteiro.

O Bitcoin, por sua vez, apresentou quase 100% de retorno ao investimento no ano de 2019 e continua desempenhando bem em 2020, mesmo levando em conta o crash de março no começo da crise do coronavírus.

Gráfico do preço do Bitcoin em 2019.
Gráfico do preço do Bitcoin em 2019. Fonte: TradingView.

Já se os fundos estivessem simplesmente guardados em ouro, a reserva de valor mais tradicional do mundo, o retorno teria sido de 36%, já superando muito os 4,9% do FGTS.

preço do OZ1D (250g de ouro na bolsa de valores)
Gráfico do desempenho do Ouro na bolsa de valores. Fonte: TradingView.

Mesmo assim, é no mínimo curioso o Fundo de Garantia de Tempo e Serviço tão mal falado superar a Selic.

Mas nem tudo é o que parece

A grande pergunta é: Como o FGTS consegue esse dinheiro? Seria o governo brasileiro um grande investidor?

Nem tudo é o que parece. O dinheiro do FGTS é aplicado em obras públicas que a iniciativa privada não teve meios ou disposição para fazer. Para fazer esses investimentos, foi criado o FI-FGTS, um fundo com patrimônio superior a R$31 bilhões gerido pela Caixa Econômica.

Assim como em muitas instituições públicas, esse fundo é alvo de muitas suspeitas. Uma auditoria feita pela KPMG em 2015, encontrou que R$4,12 bilhões dos R$21,65 bi investidos em 2015 estavam ligados a empresas em processo de investigação na Lava Jato.

Isso significa que não necessariamente o FGTS rendeu mais do que os investimentos acima, mas que o governo obriga a instituição a fazer um pagamento fixo independente da qualidade real do investimento.

Ainda vale lembrar que o FGTS é uma contribuição obrigatória, se o governo fosse realmente bom em investir ela nem precisaria ser obrigatória.

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br