Buterin contou que o conceito e inspiração inicial do Ethereum vieram de seu desejo de aprimorar um aspecto do Bitcoin.

Nas últimas semanas, a indústria das criptomoedas tem passado por algumas turbulências mas, ainda assim, o espaço de blockchains está continuamente se expandindo graças aos grandes avanços de seus principais atores.

O Ethereum é um desses atores, sendo uma das plataformas descentralizadas mais conhecidas. Em entrevista para o Business Insider publicada hoje, 28 de junho, o fundador do Ethereum, Vitalik Buterin contou como tudo começou para ele e sua rede.

A criação do Ethereum

A história começa em meados de 2011, quando o espaço cripto ainda era conhecido apenas como espaço do Bitcoin, no qual Buterin ficou tão interessado e envolvido que co-fundou a Bitcoin Magazine.

Passfolio

Buterin continuou produzindo diversas coisas relacionadas ao bitcoin por mais dois anos, até que desistiu da universidade e passou a dedicar seu tempo integralmente ao espaço cripto. Foi então que ele percebeu que havia “muito mais potencial na tecnologia blockchain além de moedas peer-to-peer,” e notou que outras pessoas estavam começando a observar o mesmo. 

Ele explicou a conceptualização do Ethereum, que se baseia na ideia de Buterin para uma blockchain “com uma linguagem de programação embutida,” mais ou menos como ele acreditava ser “a maneira mais simples e lógica de construir uma plataforma que pudesse ser usada para muitos outros tipos de aplicações” além do P2P. 

A “funcionalidade limitada” do bitcoin incomodava Buterin, que comparou a moeda a uma calculadora de bolso pois, apesar de cumprir seu propósito, “tem apenas uma função.” 

O problema que ele pretendia resolver, portanto, era que como “as pessoas desejam fazer muitas coisas,” o Ethereum deveria ser como um smartphone, no qual se tem uma calculadora como um aplicativo, “mas também tem música tocando em um aplicativo, um navegador de internet como outro aplicativo, e basicamente qualquer outra coisa.”

Então Buterin criou o Ethereum pensando nessa ideia de aumentar o poder do sistema, “tornando-o mais geral, e aplicando-o na blockchain.”

O Ethereum atualmente

Hoje, o Ethereum, além de ser uma criptomoeda (ETH) é uma plataforma para desenvolvimento de contratos inteligentes. Ou seja, uma espécie de computador mundial em que é possível ter acesso às transações e criar aplicativos descentralizados, utilizando a blockchain para validar as transações, garantir a segurança e evitar fraudes. 

A moeda, originalmente, não foi criada para ser uma moeda digital, apenas um ativo para recompensar os desenvolvedores que usam a plataforma Ethereum. No entanto, o ETH se tornou uma das três moedas digitais mais negociadas do mundo.

Leia também: 

A NovaDAX está cheia de novidades!

Uma das maiores corretoras de criptoativos do Brasil agora ZEROU as taxas para saque em real!

A NovaDAX também conta taxa zero para transações de Bitcoin e mais de 110 moedas listadas, com saque disponível na hora e alta liquidez. 

As criptomoedas com as melhores taxas do mercado! Basta ativar o programa gratuito Novawards e aproveitar taxas reduzidas em até 75%.

Conheça ainda o Cartão NovaDAX e peça já o seu.