A métrica conhecida como dominância do bitcoin (ou dominância como um todo) pode ser muito útil para que o investidor consiga informações sobre a porcentagem de capital do mercado que está alocada em cada ativo.

Dominância do Bitcoin – O que é e o que ela indica

Ela é normalmente calculada ao dividir a capitalização de mercado (valor de mercado) do ativo em alguma moeda base – como o dólar, pela soma da capitalização de mercado total.

Por exemplo, de acordo com o CoinGoLive, a capitalização de mercado atual do Bitcoin (BTC) é de US$1,10T e a capitalização de mercado total é U$2,81T, o que resulta em uma dominância de 1,10/2,81 * 100 = ~39% do bitcoin sobre todas as demais criptomoedas.

A mesma lógica pode ser replicada para qualquer ativo, como a dominância do Ethereum (ETH) em 19,90% e Binance Coin (BNB) em 3,86%.

Esse dado indica qual a dinâmica de preferência e atenção dos investidores em cada criptoativo e em cada proposta de solução de problema, já que cada projeto normalmente possui uma missão diferente.

Conhecer as preferências e a dinâmica do capital pode ajudar o mercado a identificar padrões, traçar tendências, analisar a relação risco/benefício e planejar de forma mais eficiente sua carteira com diferentes pesos e alocações.

A dominância também pode ser utilizada no planejamento empresarial e na inovação de soluções para o ecossistema.

Vamos dizer, por exemplo, que se observa um aumento na dominância de tokens relacionados com jogos, metaverso e NFT (o que aconteceu em 2021).

Então investidores podem buscar aumentar sua alocação em ativos deste segmento da mesma forma como outras empresas podem tentar encontrar maneiras de participar dessa tendência, adaptando o segmento de dominância à sua realidade, como vem acontecendo com as marcas de luxo no universo dos NFTs.

Capitalização de Mercado

Um dos erros mais comuns cometidos por novos investidores é analisar o valor de mercado e potencial de valorização de um ativo por seu preço unitário e não por sua capitalização de mercado.

A capitalização de mercado é calculada multiplicando o preço unitário atual negociado no mercado à vista pela oferta circulante atual do ativo.

Isso vale tanto para o mercado de ações – multiplicando o preço do papel pela quantidade de ações disponíveis; como para o mercado cripto; como para moedas fiduciárias.

Uma moeda sendo negociada por R$100 que tenha apenas 10 unidades circulantes possui market cap igual a R$1.000. Que é muito menor do que uma moeda que custa R$0,01, mas com 1Bi de suprimento circulante (marketcap = R$10M).

A moeda que custa R$100, nesse caso, tem maior potencial de valorização (se analisarmos apenas preço e ignorarmos fundamentos, claro).

É por esse motivo que analisar a dominância de mercado baseado na capitalização do ativo faz muito sentido para compreender qual sua participação em valor no mercado e ajudar o investidor com seu planejamento estratégico.

O problema é que, mesmo sendo um índice importante, ele sozinho pode não refletir as condições atuais de mercado. Principalmente em um curto prazo.

E isso ocorre por conta da liquidez – ou falta dela.

Dominância Líquida ou Dominância Ponderada por Volume

Liquidez

Liquidez, em contabilidade, corresponde à velocidade e facilidade com a qual um ativo pode ser convertido em caixa.

A liquidez tem valor. Quanto mais líquido o negócio, menor é a possibilidade de que venha a se encontrar em uma situação de insolvência (isto é, dificuldade de pagar dívidas ou comprar ativos necessários).

Um ativo é mais líquido quanto mais fácil for transformá-lo em dinheiro vivo, ou seja, a liquidez pode ser entendida como a medida de interesse que o mercado tem em negociar esse ativo.

Um ativo de alta liquidez, portanto, é aquele que pode ser vendido rapidamente sem perda significativa na cotação.

Volume

Uma maneira muito eficaz de calcular a liquidez de uma criptomoeda é analisando seu volume negociado em um certo período de tempo.

Por exemplo, um ativo com volume de $50K nas últimas 24 horas, pode indicar que o investidor tenha baixa liquidez para negociar quantias superiores aos cinquenta mil.

O volume também pode indicar o interesse do mercado em um determinado ativo e, por consequência, nas propostas de solução relacionadas a esse ativo.

Utilizando volume como peso para ponderar a dominância líquida do bitcoin e de outras criptomoedas

Ao combinarmos capitalização de mercado com liquidez – utilizando o volume nas últimas 24 horas como métrica, podemos atingir uma melhor compreensão do valor de mercado atribuído à criptomoeda analisada.

Conseguindo uma resposta mais rápida de tendências, procuras, facilidade de realização de lucro ou de acesso ao ativo, pontos de atenção, risco, alocação, etc.

Foi então que desenvolvemos o índice de Dominância Líquida, que já pode ser utilizado no CoinGoLive e mede a Dominância Ponderada por Volume das criptomoedas dentro do top 100 em capitalização de mercado.

Dominância do Bitcoin em 38,93% e Dominância Líquida do Bitcoin em 63,88%

Para visualizar a Dominância Líquida, basta posicionar o cursor sobre a capitalização de mercado de qualquer moeda dentro da posição #100 no ranking.

Dominância do Bitcoin e alguns casos curiosos

Podemos observar que a Dominância Líquida do Bitcoin é muito superior à Dominância do Bitcoin.

O Bitcoin não só é a criptomoeda com maior capitalização de mercado, como é a segunda maior em volume de negociação nas últimas 24h, consequentemente dominando ainda mais o mercado em valor e liquidez. O que demonstra um interesse do mercado superior a 63,88% no ativo, ao invés dos 38,93%.

Dominância do USDT em 2,67% e Dominância Líquida da Tether em 8,20%

Interessante notar que o USDT (stablecoin da Tether) possui um volume quase duas vezes maior que o volume do Bitcoin. Sendo portanto um ativo mais líquido.

Sua dominância de 2,67% sobe mais de 3 vezes (8,20%) ao levar em conta esse fator, pois seu valor também aumenta ao possuir mais liquidez.

Ao ponderar o volume, encontramos casos muito curiosos como o da Cardano (ADA) vs Shiba Inu (SHIB), onde ADA (1,83%) possui o dobro de dominância sobre a SHIB (0,90%) ao ignorarmos a liquidez, mas perde em dominância ponderada por volume quase na mesma proporção (0,12% vs. 0,20% respectivamente).

Dominância da Cardano em 1,83% e Dominância Líquida da ADA em 0,12%
Dominância da Shiba Inu em 0,90% e Dominância Líquida da SHIB em 0,20%

Bitcoin, Ethereum e USDT juntos possuem mais de 97% de Dominância Líquida sobre as 100 moedas com maior capitalização de mercado.

O CoinGoLive é o primeiro e único – até o momento, que apresenta o índice de Liquidity Dominance.

O índice foi desenvolvido pelo Cointimes por Vinícius Barbosa, Neto Guaraci, Gustavo Marinho, Bruno Haacke, Claudio Brito; aplicado e melhorado por Gian Nunes no CoinGoLive; e tem como base uma pesquisa realizada pela Arcane Research em 2019.

A NovaDAX está cheia de novidades!

Uma das maiores corretoras de criptoativos do Brasil agora ZEROU as taxas para saque em real!

A NovaDAX também conta taxa zero para transações de Bitcoin e mais de 110 moedas listadas, com saque disponível na hora e alta liquidez. 

As criptomoedas com as melhores taxas do mercado! Basta ativar o programa gratuito Novawards e aproveitar taxas reduzidas em até 75%.

Conheça ainda o Cartão NovaDAX e peça já o seu.