Enquanto o hacker continua tentando limpar os rastros de crime dos tokens proveniente da invasão da exchange Kucoin, mais da metade do dinheiro já está pronto para ser recuperado.

Na tentativa de “lavar as criptomoedas”, o responsável pelo hack da Kucoin atirou para todos os lados, Huobi, Binance, Bitfinex e Hotbit foram apenas algumas das exchanges para qual os fundos foram destinados.

A Whale Alert, bot que anuncia interessantes transações em tempo real no Twitter, continua acompanhando os diferentes blockchains para publicar todas as movimentações dos hackers. E enquanto isso, de acordo com as melhores estimativas, cerca de R$ 720 milhões dos R$ 1,129 bilhão em tokens do hacker já podem ser recuperados.

CEO da Binance avisando que já estava de olho nos fundos de XRP sendo transferidos do hack da Kucoin para a exchange centralizada Binance. Fundos poderão ser bloqueados.

Criptomoedas congeladas

Acontece que nem toda movimentação de cripto é incensurável, ao usar tokens centralizados, as entidades centrais por trás deles puderam congelar os fundos furtados.

A Bitfinex, por exemplo, congelou um total de 33 milhões de USDT do blockchain da EOS e da rede Ethereum, de acordo com o CTO da Tether Paolo Ardoino.

Já a Ocean Protocol bloqueou os contratos por tempo indeterminado para proteger os stakeholders assim que o hacker foi pego despejando tokens de OCEAN na Uniswap. Mas diversos outros projetos reiniciaram, congelaram ou pausaram seus protocolos para salvar os tokens do despejo do hacker.

Outros tokens que participaram da “recuperação dos US$ 129 milhões” incluíram Kardiachain (US$ 9 milhões), VIDT Datalink (US$ 7 milhões), Velo Labs (US$ 76 milhões), Protocolo Orion (US$ 8,5 milhões), token Aleph (US$ 510k), Covest (US$ 520k), Rede NOIA (US$ 5M) e outros.

Apesar de terem ajudado a minimizar os danos causados pelo ataque hacker da Kucoin, os rollbacks evidenciaram um perigo dos tokens centralizados. Como apontou Jameson Lopp, desenvolvedor do Bitcoin:

“Se um projeto “descentralizado” puder invalidar tokens roubados, ele poderá invalidar SEUS tokens. Resistência à censura para todos ou resistência à censura para ninguém.”

Também foi dito que a exchange hackeada está trabalhando diretamente com os desenvolvedores de projetos ERC-20. Por volta de 2 milhões de USDT emitidos pela Tron e Omni Layer também foram congelados.

Outro projeto blockchain chamado Akropolis pausou todas as transferências do AKRO após o hack do Kucoin também. As estimativas dizem que pelo menos entre 50-65% das moedas hackeadas serão recuperadas devido à tomada de decisão centralizada.

Enquanto isso, acredita-se que o restante dos fundos continuará sendo liquidado em exchanges descentralizadas para evitar o bloqueio de corretoras que usam análise de dados onchain para evitar fundos suspeitos.

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br