Breaking News  
Harvard, Stanford e MIT investiram em fundos de criptomoedas Notícias

Harvard, Stanford e MIT investiram em fundos de criptomoedas

As principais universidades dos Estados Unidos estão investindo em bitcoin

Neto Guaraci
Neto Guaraci

Pelo menos mais cinco universidades investiram em fundos de criptomoeda, sugerindo que o “rebanho” de investidores institucionais está finalmente começando a apostar em criptoativos.

Conforme relatado pela primeira vez pela The Information, um grupo de grandes instituições educacionais, incluindo a Universidade de Harvard, a Universidade de Stanford, o Instituto de Tecnologia de Massachusetts, a Faculdade de Dartmouth e a Universidade da Carolina do Norte investiram em pelo menos um fundo de criptomoeda.

Citando uma fonte anônima familiarizada com os investimentos, a publicação informou que essas cinco doações universitárias investiram dezenas de milhões de dólares nesses fundos, que, por sua vez, investem tanto em criptomoedas como em ações de empresas de criptomoeda.

 A Yale University, que controla a segunda maior quantidade de capital ao lado de Harvard, alocou uma parte de seus ativos de US $ 29,4 bilhões em dois fundos de criptomoeda operados pela Andreessen Horowitz (a16z) e pela Paradigm.

Mesmo com esses investimentos, as seis universidades que hoje têm investido em fundos de criptoativos ainda têm muito pouca exposição a eles. No entanto, o fato de estarem engajados com o mercado poderia ajudar a legitimar o espaço.

Essa aceitação por instituições tão renomadas pode dar maior legitimidade ao setor.  O apoio dessas grandes universidades, que têm uma longa e grande reputação a zelar, mostra ao investidor comum que os criptoativos são uma nova classe, legítima, de investimentos.

Investidores de criptomoeda e analistas previram há muito tempo que um “rebanho” de investidores institucionais alimentaria o próximo bull market do bitcoin.

Bear Market e Bull Market: Você sabe o significado destes termos?

Ari Paul, um gestor de fundos de criptomoedas e ex-gerente de portfólio da Universidade de Chicago, disse em abril que acreditava que várias instituições educacionais estavam interessadas em investir em criptomoedas, mas esperavam que grandes nomes como Yale fizessem o primeiro movimento, para que eles tivessem uma “desculpa” para investirem também.

Notavelmente,vemos que grandes instituições estão aproveitando o preço baixo do bitcoin para entrarem nesse mercado. Pelo menos é o que indica a última jogada de uma das maiores exchanges dos Estados Unidos, leia no post abaixo:

Coinbase abre 150 vagas mesmo com menor volume em 1 ano – Entenda o movimento

Via CCN

Neto Guaraci
Neto Guaraci

Sou estudante de Gestão de Negócios e Inovação na Fatec-Sebrae. Trabalho na Foxbit, ajudo na criação de conteúdo. Amo falar sobre criptomoedas, liberdade financeira e empreendedorismo. Se você também gosta, entre em contato. :)

O Cointimes utiliza cookies com o objetivo de melhorar sua experiência em nossa página web e adaptar o conteúdo para torná-lo mais útil e acessível. Para mais informações, consulte a nossa política de cookies.