Em um áudio divulgado ontem (9) em um grupo de investidores, um líder da Midas Trend diz que quem entrar com ação contra a empresa vai continuar com saque retido.

Além de não receber o dinheiro, o líder, identificado como Leandro Alvarino pelo CriptoFácil, afirma que quem processar a empresa vai ser tratado como cúmplice de uma pirâmide.

Investidores aguardam promessa de pagamento de 90 dias

A atual situação da Midas é uma promessa de pagamento para até 13 de abril, porém esse não foi o primeiro prazo dado pelo presidente da empresa.

Deivanir Santos, CEO da Midas Trend, já vem indevidamente retendo o dinheiro de seus clientes a vários meses, e descumprindo diversas promessas de pagamento.

Enquanto os prejudicados pela quebra de contrato de Deivanir tem total direito de pedir seus valores na justiça, o líder Alvarino afirma que Deivanir vai olhar os nomes de quem fez isso, e não vai pagar.

Durante o áudio, Alvarino deixa a entender diversas vezes que processar a empresa não seria uma atitude inteligente:

“Seja um pouco inteligente, espera os 90 dias para depois você procurar, não faz bobagem antes do tempo não, seja um pouco inteligente!”

Alvarino ainda lembra que a empresa foi para o Canadá, o que vai dificultar ainda mais o recebimento dos valores retidos pelos clientes que buscam o Poder Judiciário brasileiro.

Anteriormente o criador da empresa afirmou em outro áudio que iria para o Canadá, pois lá, em suas próprias palavras “não há burocracia, é tudo liberado”.

Enquanto isso, o líder da Midas afirma acreditar plenamente que a Midas vai pagar o resto dos clientes no prazo, e termina debochando das vítimas:

“Vou voltar no grupo e fazer outro áudio pra falar com vocês só uma coisa: bem feito, não sabe esperar.”

Porém um site especializado em pirâmides financeiras, o BehindMLM, fez uma análise da empresa e do seu modelo de negócios, afirmando se tratar de um ponzi.