A criptomoeda Litecoin tem um grande problema, sua falta de privacidade. Isso está para mudar com uma mágica proveniente do filme Harry Potter, o MimbleWimble.

  • O que é MimbleWimble e como ele vai ajudar o Litecoin;
  • O litecoin de Schrodinger como e sem MimbleWimble;
  • Como funcionará Litecoin a fusão de LTC e MimbleWimble
  • Data de lançamento?

MimbleWimble e Litecoin

MimbleWimble é uma frase mágica descrita nos livros de Harry Potter, ela consegue calar a boca do adversário. É justamente isso que a tecnologia MimbleWimble faz com o blockchain.

Lembrando que o blockchain foi inicialmente criado como uma tecnologia transparente, na qual todos conseguem saber sobre todas as transações. Enquanto esse recurso é ótimo para auditorias e afins, é horrível para privacidades.

mimblewimble harry potter

O MimbleWimble resolve o problema do blockchain e ainda de quebra permite que ele seja mais escalável. Contamos como funciona essa tecnologia no texto abaixo:

++Grin, a criptomoeda inspirada em uma mágica do Harry Potter.

Litecoin de Schrodinger

Entretanto, a situação não é tão simples.

Os desenvolvedores da Litecoin não querem que a moeda seja completamente anônima. Mais do que isso, eles querem retrocompatibilidade, ou seja, clientes antigos do ‘software’ vão continuar na rede normalmente.

Qual a vantagem desses dois pontos?

Primeiramente a Litecoin não terá tantos problemas com regulamentações como moedas completamente anônimas.

Além do mais, a retrocompatibilidade praticamente anula a possibilidade de um hardfork, ou seja, a divisão da moeda ou comunidade.

Por conta desses dois pontos acima, é impossível implementar a mágica do MimbleWimble no ‘blockchain’ da Litecoin. O que fazer?

Calma, os desenvolvedores descobriram um jeito do MimbleWimble ser adicionada ao Litecoin e não ser ao mesmo tempo. 🤔

imagem com um gato furioso saindo de uma caixa e texto dizendo "Eu estou ido até você Schrodinger"

A mágica dos blocos auxiliares

Consequentemente precisamos de outra solução mágica e ela se chama blocos auxiliares.

Os blocos auxiliares são como ‘blockchains’ normais, nos quais você consegue colocar absolutamente qualquer regra. Entretanto, eles estão ligados a um ‘blockchain’ base.

Para enviar as moedas do blockchain base para o blockchain auxiliar sem quebrar a compatibilidade com clientes antigos é preciso fazer um pequeno truque. Ele envolve endereços de Litecoin que qualquer um pode gastar, pelo menos nos olhos dos clientes antigos.

Os endereços “qualquer um pode gastar” já se definem por si, qualquer pessoa consegue usá-los. Entretanto, podemos criar regras para novos clientes nas quais só quem tiver determinada chave pode gastar o endereço “qualquer um pode gastar“.

Dessa forma, um cliente antigo apenas veria algumas moedas indo para esses endereços, os mineradores e o resto da rede garantiriam que ninguém gastasse o “qualquer um pode gastar”.

Para os clientes novos essas moedas são transportadas para outro blockchain.

Image result for harry potter train station gif
Litecoin para Litecoin MimbleWimble

Ainda mais interessante é que será possível minerar, ao mesmo tempo, a Litecoin normal e as LTC mágicas com MimbleWimble. Esse processo de mineração conjunta se chama ‘merged mining’.

Fusão DragonBall Litecoin negra e litecoin
Mineração em conjunto da LTC MimbleWimble e LTC

O lado negro da mágica

Um dos pontos que impediu a adoção dessa ideia ao bitcoin foi o fato dela deixar no escuro os nós antigos.

Para muitos a ideia de enganar usuários antigos e até mesmo deixá-los sem acesso a determinadas moedas e transações pode ser perigosa a longo prazo.

Além disso, a proposta é complexa e vai exigir muito dos programadores do projeto.

Contudo, conforme é descrito na LIP 003 (Proposta de Melhoria do Litecoin 003), ela resolve muitos problemas:

“Informações de identificação pessoal coletadas de endereços IP, trocas ou comerciantes podem ser vazadas e vinculadas aos seus endereços. Além disso, serviços, como análise de cadeia, fornecem pontuações de risco com base no fato de quaisquer endereços que eles incluírem na lista negra aparecerem ou não em seu histórico transacional. Isso resulta em algumas empresas tratando essas moedas como “contaminadas” e depois enviando-as de volta ao proprietário, ou pior ainda, encerrando a conta “.

De acordo com entrevista dada ao canal Grin Talk (disponível abaixo), a equipe de desenvolvimento já começou a trabalhar no código do projeto. Mas ele não tem uma data específica de lançamento.

Essa mesma solução pode ser implementada futuramente no Bitcoin, inclusive ela já teve o apoio da Bitmain, Roger Ver e Square. Será que um dia o Bitcoin implementará os blocos auxiliares?


Saiba mais sobre o Bitcoin e aprenda o necessário para operar e entender esse novo ativo digital com o Cointimes Research | Bitcoin.