Mais de R$ 576,6 milhões em BTC agora estão tokenizados e agrupados em diferentes plataformas no blockchain do Ethereum, sendo usados como uma solução de escalabilidade para o Bitcoin.

A ideia é que os tokens sejam representações de bitcoin, sendo lastreados de 1:1, mas garantindo outros casos de uso. Como uma espécie de “Bitcoin Tether”.

No entanto, há a necessidade de confiança, quem certificaria de que os contratos inteligentes realmente estão lastreando os tokens corretamente?

Mesmo assim, a solução parece estar caminhando mais rápido que a segunda camada do Bitcoin, a Lightning Network, que detém apenas R$ 47 milhões em seus canais.

O BTConEthereum é um portal que agrega os dados da quantidade de bitcoins disponíveis no blockchain do Ethereum, e segundo ele, a maior parte é atribuída ao Wrapped BTC, um dos primeiros projetos com esse objetivo.

Somente a WBTC detém R$ 426 milhões em BTC, que podem ser transferidos mais rapidamente e geralmente com taxas mais baixas. Os dados são confirmados pela Defi Pulse.

Mas outros projetos de tokenização também guardam muitos bitcoins em uso, como a renBTC, HBTC e imBTC, que juntas somam mais de R$ 113 milhões em BTC no blockchain do Ethereum.

Sendo assim, curiosamente o Ethereum conseguiu se tornar a primeira sidechain do BTC a movimentar ou manter bitcoins tokenizados em larga escala.