Um ano depois que o PayPal suspendeu as transações para o principal site adulto do mundo, o Pornhub, a Mastercard e a Visa seguiram o exemplo em meio a investigações relacionadas a abuso infantil.

Há cerca de 3 meses, no entanto, eles adicionaram Bitcoin e Litecoin como forma de adquirir o conteúdo premium do site. Como as criptomoedas continuam sendo uma das poucas opções disponíveis para pagamentos, fica a dúvida se essa associação é realmente positiva para o setor.

Cartões bloqueiam pagamentos para Pornhub

Após uma matéria investigativa da The New York Times publicada no dia 4 de dezembro expôr a massiva quantidade de material ilegal que era postado no Pornhub, muita atenção negativa foi direcionada ao site de conteúdo adulto.

Embora os executivos do Pornhub neguem as acusações e aleguem que o site possui uma boa moderação, foram diversos relatos de vítimas de abuso que tiveram seus traumas revividos pela plataforma que lucra em cima do conteúdo publicado.

Pouco depois da repercussão negativa, as gigantes de pagamento Visa e Mastercard bloquearam o uso de seus cartões no Pornhub, embora permaneçam permitindo os serviços para o XVideos, que passa pelos mesmos problemas.

A grande questão é que plataformas de conteúdo adulto aproveitam da mesma imunidade de redes sociais em relação ao conteúdo publicado, garantido pela Seção 230 da Lei de Decência nas Comunicações. Mas, segundo o NYT, em 2018 o Congresso limitou a Seção 230 de forma que pode não ser suficiente para proteger a empresa, levando as plataformas a buscarem uma moderação mais firme.

Em resposta às denúncias, o Pornhub decidiu finalmente mudar radicalmente a forma como os usuários interagem com a plataforma, permitindo somente que usuários que passem por medidas de “conheça seu cliente” (KYC) publiquem conteúdo. Isso possivelmente faria do Pornhub o maior site adulto do mundo a reproduzir apenas conteúdo verificado.

Mas sem PayPal, Visa e Mastercard, poucas foram as alternativas de pagamento fora as criptomoedas no site. Sobre os bloqueios, o Pornhub comentou:

“Essas ações são excepcionalmente decepcionantes, pois ocorrem apenas dois dias depois que o Pornhub instituiu as salvaguardas de maior alcance na história da plataforma gerada pelo usuário. […] Esta notícia é devastadora para as centenas de milhares de modelos que dependem de nossa plataforma para seu sustento.”

No entanto, com o site sempre pode contar com a natureza descentralizada dos pagamentos em criptomoeda. Se isso será bom ou ruim para a reputação do Bitcoin, que já é comumente associado ao mercado ilegal de drogas na darknet exatamente por sua resistência à censura, ainda está para ser visto com a reação da mídia e das pessoas.

Mas qual a visão das pessoas de dentro da indústria sobre esse polêmico tema? No Conexão Satoshi de hoje conversaremos com Gween Black, uma das maiores criadoras de conteúdo adulto do OnlyFans e Pornhub. Você pode assistir ao vivo às 16h de hoje no canal no Youtube do Cointimes.

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br