O site Poolin publicou um novo rastreador para pools de mineração que estão sinalizando um soft fork para implementar o Taproot e uma atualização em desenvolvimento para a rede Bitcoin que visa aumentar a privacidade das transações. 

Conforme relatado anteriormente, o Taproot – e, por extensão, assinaturas Schnorr – estão sendo preparadas como parte de um soft fork que, se aprovado e integrado, representaria a primeira atualização significativa para o Bitcoin desde a adição do Segregated Witness (SegWit). O Taproot permite, dentre outras coisas, que grupos de transações pareçam iguais – independente do tipo de contrato. Como resultado, dando maior privacidade para os usuários e extendendo as capacidades de smart contracts no btc.

De acordo com o rastreador da Poolin, três pools estão sinalizando o suporte para o soft fork Taproot / Schnorr. Além da própria Poolin, BTC.com e Slush Pool estão se preparando para a atualização.

O código do Taproot foi incorporado à biblioteca do Bitcoin Core no mês passado, representando o estágio final antes da implantação oficial. Ainda não se sabe como esse processo vai se desenrolar exatamente – conforme observado pela Poolin, há duas abordagens para ativação para operadores de nós. 


Quer ganhar Bitcoins?
A gente te ajuda nisso.
Abra uma conta grátis!


 

No momento da redação deste artigo, Poolin, BTC.com e Slush são responsáveis por 18%, 9% e 2%, respectivamente,  dos blocos minerados nas últimas 24 horas.

Distribuição de hasrate de Bitcoin por Pool de mineração

Leia mais: Binance vai dar R$ 15 em cashback para usuários. Saiba como ganhar


BitPreço, o maior marketplace da América Latina. Compare os preços das principais exchanges do Brasil e mundo, e compre Bitcoin, Ethereum e USDT pelo melhor preço sempre.

Crie sua conta grátis agora!