O navegador Brave anunciou outro recurso para aumentar a privacidade de seus usuários dessa vez em chamadas de vídeo, o Brave Together.

Com as recentes revelações de que o aplicativo chinês de chamadas Zoom teria falhas graves de segurança, a equipe do Brave decidiu incluir um software de chamadas com criptografia e open source.

O software está na versão Nightly do Brave, usada por usuários que querem testar os mais novos recursos do navegador sem se importar muito com a estabilidade. Ele é baseado no Jitsi, app de chamadas favorito de vazadores como Edward Snowden.

O Brave utiliza tokens no blockchain da rede Ethereum para compartilhar a receita de anúncios entre usuários e criadores de conteúdo. Como isso, eles pretendem modificar como o mercado de propaganda funciona, dando mais autonomia e privacidade para os usuários.

Por se preocupar tanto com a privacidade faz sentido que o navegador disponibilize uma ferramenta de vídeo.

O Brave foi é desenvolvido por Brendan Eich, o mesmo que criou o Javascript e foi co-fundador da Mozilla Foundation.