Coingoback

Conheça as 5 obras/coleções de NFT mais caras da história e entenda essa tendência no blockchain.

O ser humano tem uma tendência única para coletar itens raros, de cards de Magic, Pokémon, até moedas e cartões telefônicos, tudo vale. Em uma sociedade a caminho da completa digitalização, já poderíamos esperar que em algum momento iríamos colecionar também itens digitais.

Mas até 2008 era impossível dar escassez para um bem digital, você pode copiar e colar quantas fotos quiser. Entretanto, tudo mudaria no halloween daquele ano com o lançamento do “Bitcoin: A peer to peer eletronic cash system”, a receita de bolo para tornar bits e bytes escassos foi criada.

NFT – O básico para você entender

Uma unidade de bitcoin será sempre a mesma, claro, você pode copiar e colar o código do bitcoin e lançar sua própria criptomoeda, mas ela não será aceita pela rede de computadores que faz a criptomoeda funcionar. Esse consenso social baseado em algoritmos, criptografia e muita matemática abriu as portas para muitas aplicações antes impossíveis como:

  • Moedas completamente digitais e sem um emissor central;
  • Tokens representando objetos como casas e carros;
  • Digitalização de dívidas e criação de finanças descentralizadas

Agora a arte está se digitalizando também, por meio dos Non-Fungible Tokens (NFTs) ou Tokens Não Fungíveis. Há uns anos explicamos o que é fungibilidade, uma característica essencial para algumas formas de dinheiro e difícil de alcançar quando você tem um blockchain.

Em suma, a fungibilidade se refere à permutabilidade de bens. Por exemplo, se eu tenho uma nota de R$50 ela terá o mesmo valor de outra com o mesmo valor de face. Ao criar um token único no blockchain do Ethereum, ele vira não fungível.

Para entender melhor vamos para um exemplo real. A Mona Lisa de Leonardo da Vinci pode ser replicada através de fotografias e outros métodos, mas nós só teremos uma Mona Lisa feita pelas mãos do Leonardo. 

Para alguns, uma cópia de da Vinci pendurada na parede seria o bastante. Outros, querem ter o original, assinado pelo autor, com direitos sobre a obra. As obras dos NFTs estão disponíveis para download na internet, muitas são livres de licença, mas só existirá uma representação em blockchain da obra de arte, com a assinatura digital do autor e o consenso da rede. 

5 NFTs mais caros da história, por artista ou coleção

Essa ideia de digitalizar arte conquistou muitos adeptos e o mercado de NFT explodiu com mais de US$400 milhões movimentados apenas nos primeiros meses de 2021. Essa nova arte vem com diferentes estilos e gostos, por isso, compilamos uma lista com os NFTs e coleções digitais mais caras até agora. 

1. Beeple Colletions – US$69.346.250,00 

Beeple Colletions arte

Criador: Mike Winkelmann, conhecido como Beeple, é um artista digital que já trabalhou para grandes empresas nos Estados Unidos. Há poucos meses ele não tinha relevância alguma no mercado de arte.

Obra ou coleção mais valiosa: Em 11 de março, Beeple vendeu um arquivo JPG chamado de “Everydays – The First 5000 Days” por US$69,3 milhões. A obra é uma colagem de todas as obras criadas por Beeple nos últimos 5 mil dias. 

Sua coleção conta com outras obras valiosas como o “The Infected Culture” avaliado em US$288 mil.

2. CryptoPunk #3100 – US$7,5 milhões 

CryptoPunk #3100

Criador: Larva Labs, uma companhia que se descreve como “casa para nossos projetos profissionais e experimentais”. Ela é dirigida pelos engenheiros de software Matt Hall e John Watkinson. 

Obra ou coleção mais valiosa: O CryptoPunk é a coleção mais famosa de NFT da empresa, sendo composta de 10 mil bonecos pixelados com características únicas como roupas, cor de pele, sexo e raça (aliens, zombies, macacos e humanoides). O boneco mais valioso foi o CryptoPunk 3100, um dos 9 raros aliens punks. 

O CryptoPunk 7804 foi vendido pelo mesmo preço em ether mas a moeda estava menos valorizada em relação ao dólar no momento da compra. 

3. Primeiro Tweet – US$2,5 milhões

Criador: Jack Dorsey, criador do Twitter, fundador da Square e um grande investidor no bitcoin.  

Obra ou coleção mais valiosa: O primeiro tweet ainda está sendo arrematado pelo preço de 2,5 milhões ou 1630,5825601 ether. Isso significa que o preço ainda pode aumentar por este NFT histórico. 

4. Terreno no game Axel Infinity – US$1,5 milhão

Terreno no game Axel Infinity - US$1,5 milhão

Criador: Sky Mavis é o estúdio do famoso game em blockchain Axie Infinity. 

Obra ou coleção mais valiosa: Os games em blockchain também se beneficiam dos NFTs, com itens raros sendo vendidos livremente entre gamers. Um desses itens foi um terreno no Axie Infinity, um jogo inspirado no universo do Pokémon onde os players podem batalhar, coletar, crescer e construir reinos para seus pets. 

5. “The Best I Could do” – US$1 milhão

Rick and Morty

Criador: Justin Roiland, um dos criadores do famoso cartoon Rick And Morty. Além de ser dublador, diretor e dono de um estúdio de games, Justin também vende arte no blockchain. Quanto talento. 

Obra ou coleção mais valiosa: “First Rick and Morty Crypto Art” vendida por US$150 mil da coleção “The Best I Could do” que arrecadou pouco mais de US$1 milhão. 

Parafraseando Rick, às vezes, a criptografia é muito mais arte do que criptografia. Muitas pessoas não entendem isso. 


BitPreço, o maior marketplace da América Latina. Compare os preços das principais exchanges do Brasil e mundo, e compre Bitcoin, Ethereum e USDT pelo melhor preço sempre.

Crie sua conta grátis agora!