A Câmara dos Deputados aprovou, na noite de segunda-feira (21/12), uma medida que pode encarecer os produtos nos supermercados brasileiros. 

O PL 485/2019 obriga que os supermercados tenham de 2% a 5% dos carrinhos de compras adaptados para pessoas com algum tipo de dificuldade de mobilidade. Inicialmente o projeto poderia elevar os custos de pequenos e micro mercados, entretanto, ele foi modificado para requerer apenas de supermercados com tamanho acima de 1000 m².

Mesmo assim, para o deputado Paulo Ganime (Novo), apesar da boa intenção da lei, ela pode elevar os custos em todo o país.

Deputado Paulo Ganime está errado?

Os receios de Ganime não são infundados, os mercados precisam passar os custos de operação para os clientes. Como resultado, a compra de novos carrinhos, treinamento de funcionários e tempo gasto com eles são todos colocados na ponta do lápis e repassados nos preços da carne, arroz, feijão e outros gêneros. 

Cointimes Awards

Além do mais, a expectativa do mercado para a inflação em 2021 aumentou de 3,34% para 4,39% em menos de 1 mês. Sendo que a inflação para os alimentos, que afeta principalmente os mais pobres, cresceu 12,69% entre janeiro e outubro de 2020.

Como essa nova medida, podemos esperar alimentos ainda mais caros nos supermercados para o próximo ano.

Veja também: “Inflação está mal calculada”, diz Luis Stuhlberger, CEO do Fundo Verde


Invista em criptomoedas com segurança, alta liquidez e as menores taxas do mercado.

NovaDAX: a exchange mais completa do Brasil com mais de 25 criptomoedas listadas e a melhor nota de atendimento ao cliente.

Conheça novadax.com.br