Quedas de 15, 20 ou 40% são comuns para os antigos investidores de bitcoin, mas para quem está entrando no mercado agora pode parecer o fim do mundo. Pelo menos é isso que aparenta quando vemos os dados do último relatório semanal da Glassnode.

A empresa de coleta de dados no blockchain revelou uma figura interessante ao analisar os dados provenientes das carteiras do novos holders de bitcoin nesta última queda do criptoativo. 

“Os mais novos entrantes do mercado vendem em pânico e realizaram perdas significativas em suas moedas, com o aSOPR e o STH-SOPR mergulhando abaixo de 1,0 mais uma vez. Ambas as métricas consideram o grau de lucro realizado pelas moedas que se movem no blockchain, com valores mais altos indicando que moedas rentáveis estavam em movimento, e valores abaixo de 1,0 indicando que a maioria das moedas foram movidas pela última vez a preços mais altos.” – afirmou o relatório.

Perdas e ganhos BTC

Ou seja, não apenas os novos investidores venderam, mas eles também venderam perdendo dinheiro. A máxima de comprar na alta e vender na baixa parece constante entre os entrantes no mercado cripto. 

Na alta de preços de  2017 a mesma coisa aconteceu, os novos compradores entraram com medo de perder a alta (FOMO) e venderam em pânico. Dessa vez, os novos investidores estão em uma proporção menor, conforme mostra o gráfico abaixo:

Total Supply compra e venda

E os investidores antigos? 

Investidores antigos compram mais bitcoins

Para identificar o perfil dos investidores que transacionaram esse volume de transferência para corretoras pode-se analisar as duas principais corretoras, Binance e Coinbase. Isso porque elas têm perfis diferentes de investidores.

A Binance abriga principalmente carteiras de entidades fora dos EUA, especuladores e investidores menores que podem ser considerados com os novos entrantes do mercado. Estes sentiram fortemente a volatilidade macro na semana que passou.

Já a Coinbase, composta por muitos investidores institucionais americanos, está vendo uma grande saída líquida de BTC desde que a criptomoeda quebrou os últimos ciclos de alta histórica nos $20k . Esse volume de movimentações saindo das corretoras e indo para cold wallets sugere que os compradores permanecem em acúmulo ativo durante esta correção no preço. 

Holders e institucionais estão comprando nesta queda. O número de endereços de holders, por exemplo, tem aumentado em 1,1% nessa queda.          

Os endereços de holders são aqueles que tem pelo menos duas transferências significativas de entrada e nunca gastam seus fundos. Aqui não são considerados os endereços de mineradores, corretoras e também endereços ativos por mais de 7 anos (para ajustar a quantidade de endereços perdidos). 

Novamente lembrando o padrão da ATH de 2017, a oferta dos detentores de longo prazo (LTH – Long Term Holders) voltouo ao modo de acumulação. A oferta de LTH aumentando, isso indica que o volume de moedas com vencimento além de 5 meses de dormência excede o volume de moedas antigas que são gastas para realizar lucros. 

Esta correção é significativa. Pois conforme percebe-se, os investidores de curto prazo lidam com o pânico vendendo suas posições, enquanto os holders permanecem mais confiantes do que nunca comprando no fundo. O alvoroço desta semana iniciado pelo nosso querido bilionário da Tesla foi só um teste de liquidez, como o próprio afirmou, mas não abalou os investidores mais confiantes. 

*Artigo escrito em colaboração com Neto G.

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br