Quando você compra Bitcoin, está comprando uma moeda e um sistema monetário estável e, acima de tudo, sustentável. Não existe banco central e governos por trás do Bitcoin, o que existe é apenas uma moeda forte, escassa e descentralizada. Um sistema sem dívida. Por outro lado, ao segurar uma moeda estatal, você está segurando uma dívida daquele país.

bitcoin e o crescimento de sua oferta monetária
Crescimento da oferta de Bitcoin e inflação decrescente

A linha laranja representa o crescimento da oferta monetária de Bitcoin, enquanto a linha azul representa a inflação anual. Note que com o passar do tempo, o crescimento da oferta monetária do Bitcoin ficará nulo. Enquanto isso, a inflação irá cair até chegar a 0.

Por outro lado, a oferta monetária do dólar caminha na direção contrária, crescendo cada vez mais. A sorte é que o dólar “vaza” para as outras economias mundiais por ser uma moeda de referência, caso contrário, teríamos uma moeda com uma grande inflação.

imagem mostrando aumento do dólar nos estados unidos. Bitcoin é uma alternativa para se proteger da inflação
Aumento da emissão de dólar nos Estados Unidos

Agora se considerarmos o poder de compra da moeda americana com o tempo, o dólar se encontra completamente esfacelado. Novamente, a sorte da economia americana é que só é possível comprar petróleo com dólares americanos.

Gráfico mostrando a deterioração do poder de compra do Dólar
Deterioração do poder de compra do Dólar

Dívida pública americana

Você sabia que a dívida externa dos Estados Unidos é uma das maiores dívidas da história da humanidade? Os americanos devem mais de 20 trilhões de dólares, o que é um valor considerado quase impagável. Isso faz com que o dólar fique em uma linha tênue entre porto seguro e bomba relógio.

gráfico da dívida americana, o bitcoin não deve a ninguem
Gráfico da dívida bruta americana – Estados Unidos devem mais de 20 trilhões de dólares.

A escalada da dívida americana nas últimas décadas levou até mesmo a uma paralização do governo americano ainda em 2013. Essas paralisações são feitas para aumentar o teto de endividamento máximo e adiar o pagamento da dívida. Ou seja, os Estados Unidos se endivida muito e vai continuar se endividando mais ao que tudo indica.

Um colapso da dívida de um país pode significar o colapso de sua moeda. Afinal, se as pessoas perdem a confiança em um governo, por que elas deveriam continuar comprando a moeda dele? Foi o que aconteceu com o Brasil no governo do Sarney, na década perdida dos anos 80. Entretanto, não estamos tão longe assim dos anos 80 nessa questão.

Cada cidadão brasileiro deve R$29,563

É o valor que cada pessoa no Brasil, desde o nascimento, está devendo. É quase o preço de um carro popular, ou mais de 1 Bitcoin segundo a cotação de hoje. Mas afinal, para quem nós estamos devendo? Na verdade essa dívida é feita pelo governo, através da emissão de títulos públicos para financiar seus gastos. Logo, nós estamos devendo para os credores da dívida, que são em sua maioria os próprios cidadãos brasileiros.

Nós pagamos impostos, que é a principal fonte de arrecadação do governo para quitar essa dívida. No entanto, a dívida não para de crescer, porque os gastos públicos aumentam cada vez mais a cada eleição recheada de promessas dos candidatos.

A previsão é que em 2023 nós já vamos estar devendo 83% do nosso PIB, ou seja, 83% do que nós produzimos em nossa economia. Além disso, a dívida pública atrasa a retomada do crescimento econômico em nosso país.

Aumento da dívida pública nos últimos anos
Aumento da dívida pública nos últimos anos. Fonte: Nexo

A economia Japonesa deve duas vezes o que produz

Nenhum caso é tão grave quanto o da economia japonesa, que possui a maior dívida do mundo, aproximadamente 29 trilhões de dólares. O que piora o quadro é o envelhecimento da população, além disso, a população jovem encolheu. O que acontece é que o orçamento nacional basicamente será consumido para o pagamento de pensões e previdência.

Aumento da dívida pública japonesa em % do PIB bitcoin
Aumento da dívida pública japonesa em % do PIB. Fonte: Tradingeconomics

O Japão não quebra porque consegue refinanciar sua dívida a juros baixos e ainda atrai muitos investidores. Mas mesmo assim, a dívida é enorme e isso não será capaz de sustentá-la, uma hora ou outra a dívida pode entrar em colapso. Além disso, os japoneses têm o habito cultural de poupar dinheiro, o que também pode contribuir para que a dívida se torne um pouco mais sustentável.

A verdade é que quase todas as economias mais importantes do mundo estão com uma dívida pública enorme e, em alguns casos, impagáveis. No entanto, alguns países ainda conseguem controlar essa dívida, tornando-a sustentável. Seria exagero dizer que o sistema monetário esteja à beira de um novo colapso? Talvez. Entretanto, seria extremamente prudente comprar Ouro e Bitcoin para se proteger de um cenário catastrófico como esse.

https://cointimes.com.br/por-que-alocar-parte-do-seu-capital-em-bitcoin/

Caso queira entender melhor como ocorrem as crises financeiras, o Cointimes possui um texto explicando em detalhes como elas ocorrem. Isso pode ser útil para que você possa aprender a proteger seu capital em momentos de turbulência.

https://cointimes.com.br/bitcoin-crise-de-2008/

Esperamos que você tenha aprendido como funcionam os Ciclos Econômicos e como Bitcoin poderia ter a evitado. Caso tenha gostado, compartilhe com seus amigos nas redes sociais. Se quiser continuar recebendo conteúdos como esse, favorite o Cointimes e ative as notificações clicando no notificações

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br