Segundo o jornal britânico Telegraph, um porta-voz da OMS fez recomendações claras sobre a preferência por pagamentos digitais.

“Nós sabemos que o dinheiro troca de mão frequentemente e pode acumular todos os tipos de vírus e bactérias”

“Nós aconselhamos que as pessoas lavem suas mãos após o manuseio das notas e evitem levar as mãos ao rosto e, quando possível, usar meios de pagamento sem contato.”

No entanto, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) contrariou o jornal britânico dizendo que a OMS não afirmou que notas de dinheiro transmitam a doença.

Mesmo assim, diversas ações estão sendo tomadas por governos ao redor do mundo, inclusive apressando seus projetos de moedas digitais soberanas.

O Brasil tem programado para novembro deste ano o lançamento do PIX, um sistema que facilita e barateia as formas tradicionais de pagamentos digitais. O objetivo é substituir o TED por pagamentos gratuitos e funcionais em qualquer hora do dia.

E a propósito, você sabia que já temos nossa própria stablecoin brasileira? Conheça esse projeto da CriptoBRL no nosso canal!