Em uma nota publicada ontem (15), o Ministério da Economia afirma ter identificado um ataque de ransomware à rede interna da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), na noite da última sexta-feira (13).

A STN informou que “medidas de contenção foram imediatamente aplicadas e a Polícia Federal, acionada”. Seus especialistas de segurança estão avaliando o caso, mas não detalharam em nota o grau de dano provocado pela invasão ao sistema.

“Nesta primeira etapa, avaliou-se que a ação não gerou danos aos sistemas estruturantes da Secretaria do Tesouro Nacional, como o Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi) e os relacionados à Dívida Pública. As medidas estão sendo tomadas”, conforme a STN.

O ataque hacker sofrido pelo órgão não afetou a negociação de títulos da dívida pública e nem as negociações do Tesouro Direto. Entretanto, algumas páginas e links do site oficial não estão funcionando.

Segundo o órgão, trata-se de um ataque de ransomware. Nesse tipo de ação, invasores geralmente pedem criptomoedas em troca de dados sequestrados ou bloqueados da rede. O Ministério não deixou claro se nesse caso específico houve captura de dados ou pedido de pagamentos.

O sistema financeiro nacional está vulnerável a ciberataques. Em 2019, a Caixa sofreu uma tentativa de invasão de hackers, o que obrigou o banco a tirar do ar o sistema que contém dados de beneficiários de programas sociais, como o Bolsa Família, e de trabalhadores. O ataque foi feito no banco de dados do Número de Identificação Social (NIS). 

Leia Mais:

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br