O bitcoin fechou mais uma semana no vermelho, neste domingo, totalizando históricas nove semanas de quedas consecutivas, mostrando para o mercado o significado real de “bearmarket”. Acontecimentos significativos para Ethereum, TetherUSD e a nova LUNA.

Bearmarket – Mercado dos Ursos em velas semanais 

Já há dois meses o mercado de criptomoedas está sendo dominado pelos ursos – aqueles traders que apostam na baixa de um determinado ativo, ou de todo o mercado.

Se você não está acostumado a ler gráficos de preço, um tipo de gráfico muito utilizado é o de velas (candlesticks), onde ele registra a abertura e fechamento de preço em um determinado período.

O gráfico semanal, por exemplo, mostra velas que possuem a duração de uma semana completa, normalmente de domingo a domingo, e o horário de fechamento mais utilizado no mercado cripto é o das 21:00h. O que significa que todos os domingos, às 09pm, uma nova vela marca o fechamento da semana anterior e a abertura da nova semana.

Passfolio

Caso o preço de fechamento seja inferior ao preço de abertura, temos uma vela “vermelha”, ou de queda.

Nove semanas consecutivas no vermelho

Pela primeira vez na história do Bitcoin, o mercado está vendo uma sequência de 9 semanas consecutivas de queda no preço a cada semana. Já são mais de dois meses de um mercado semanalmente dominado pelos ursos.

O preço de abertura destas 9 semanas está marcado pela linha vermelha mais grossa, em US $46.854, enquanto o preço de fechamento do mesmo período foi de US $29.448, no último domingo às 21:00h (BRT). Uma perda acumulada de -37,15%.

Gráfico de preço do Bitcoin, conforme descrito no texto da matéria.

Com uma máxima de US $48.234 e uma mínima de US $25.401, o BTC voltou a brigar na faixa dos $30 mil dólares na manhã desta segunda-feira, levantando a questão de “será que o banho de sangue já terminou?”

O mercado se pergunta se teremos uma sequência de 10 semanas de queda. Para isso acontecer, o preço do bitcoin precisa fechar o próximo domingo abaixo da abertura de $29,4 mil USD.

Ethereum e USDT

O ether (ETH), token nativo da blockchain do Ethereum viu quedas expressivas na última semana, acumulando mais de 11% de desvalorização nos últimos 7 dias em real (BRL), de acordo com o Coingolive.

Top 3 moedas BTC, ETH e USDT com -3,5%, -11,40% e -3,63% de variação nos últimos 7 dias, respectivamente.

Parte disso foi causado pela própria desvalorização do dólar, refletida no USDT, com cerca de 3,6% de queda no mesmo período, mas a credibilidade no próprio Ethereum foi desafiada quando, na semana passada, foi observado o maior chain-reorg da Beacon Chain do ETH.

Um chain-reorg, ou reorganização da cadeia de blocos, ocorre quando existem duas cadeias de blocos diferentes sendo transmitidas na rede como válidas, o que gera um fork momentâneo e pode causar até mesmo gasto duplo, ou outros problemas.

O reorg da semana passada foi o mais longo já observado, com 7 blocos, cheios de transações, que precisaram ser excluídos do registro da Beacon Chain do ethereum, pois pertenciam à uma cadeia de blocos inválida e dividida.

A beacon chain é a rede validada por proof-of-stake e o fato de algo como isso ter ocorrido levantou dúvidas aos investidores sobre a segurança do tão esperado “The Merge”, que vai transformar a mainnet da blockchain, atualmente validade por proof-of-work, também em PoS.

Alguns especialistas já explicaram que o reorg foi “benigno” e nenhuma tentativa de gasto duplo ocorreu. A falha já foi identificada pela equipe de desenvolvedores que já estão tomando as devidas precauções e correções para a atualização final que deve ocorrer em agosto de 2022, segundo Vitalik Buterin.

O USDT também viu uma grande perda de capitalização no mesmo período, com muito capital saindo do ativo. Parte disso é causado por uma perda de confiança em stablecoins, após o fiasco do UST e pelas falas do CEO da Tether.

Quando questionado se existia garantia de que todos os detentores de Tether poderiam resgatar seus fundos em USD (o que deveria ser garantido, de acordo com o core business do USDT), ele disse que:

“Não posso garantir nada, mas eu realmente acredito que sim”.

LUNA 2.0

Após airdrop e distribuição dos tokens da Terra 2.0 (LUNA), o novo ativo foi negociado por um mínimo de US $3,63 e um máximo de US $19,54 (~438% de pump); neste momento tendo sua cotação em US $6,39 (~67% de dump) – apresentando altíssima volatilidade.

variação de Terra 2.0 conforme descrito na matéria.

Leia mais:

A NovaDAX está cheia de novidades!

Uma das maiores corretoras de criptoativos do Brasil agora ZEROU as taxas para saque em real!

A NovaDAX também conta taxa zero para transações de Bitcoin e mais de 110 moedas listadas, com saque disponível na hora e alta liquidez. 

As criptomoedas com as melhores taxas do mercado! Basta ativar o programa gratuito Novawards e aproveitar taxas reduzidas em até 75%.

Conheça ainda o Cartão NovaDAX e peça já o seu.