Breaking News  
Retrospectiva política NANI 2018! Coluna

Retrospectiva política NANI 2018!

Despoliticando
Despoliticando

A primeira vez que ouvi a expressão NANI (Nanííí) não entendi nada. Sério! Não entendi nada! Daí me explicaram que significa e desde então não consigo pensar em outra palavra para definir o ano de 2018. No final do texto deixo um vídeo com a emblemática expressão original, ok?

via GIPHY


Rapidamente, na cultura Japonesa, NANI significa “O QUE?”. Com um tom de perplexidade, como quem não acredita no que acabara de acontecer. E cá entre nós, 2018 foi um ano repleto de NANI’s! Tivemos ex presidente querendo concorrer às eleições, protestos na França, Judiciário passando por cima do legislativo. Foram tantos acontecimentos que eu precisava fazer uma retrospectiva especial com cada chocante NANI trazido neste ano.

Então, sem mais delongas, o Despoliticando traz a Retrospectiva Política NANÍÍ 2018!

Janeiro – Condenação de Lula 2ª instância

Começamos o ano com a condenação e elegibilidade do ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Julgado em julho de 2017 em primeira instância e em Janeiro de 2018 em segunda instância, a certeza veio ao sabor de um grande NANII do PT, não somente pela condenação mas pelo fato de Lula não poder se candidatar a nenhum cargo público, visto que a sentença ocorreu antes do prazo para o Partido dos Trabalhadores apresentar a sua candidatura.

Fevereiro – Intervenção Federal no Rio de Janeiro

Michel Temer declara em 15 de Fevereiro uma intervenção federal no estado do Rio de Janeiro com o intuito de conter a violência. Isso significa que a polícia militar, civil e federal ficaram sob o comando do general Walter Souza Braga Netto até o dia 31 de dezembro.

O NANÍÍ agora veio do povo, que pensou ser uma intervenção militar ao invés de federal, obviamente também alimentados por um mainstream puramente canhoto.

Março – Assassinato de Marielle Franco

Em 14 de Março, a vereadora e ativista pelas causas da mulher, negros e LGBT, Marielle Franco (PSOL) foi assassinada em seu carro com quatro tiros na cabeça – Isso por si só já merece um NANÍ – e seu motorista com três tiros. Mas espere, o bizarro foi que, questionado sobre as possíveis relações do caso com a intervenção federal no Rio, o ministro da Secretaria de Governo disse disse que não seria possível resolver a segurança em trinta dias.

Abril – Coreias buscando paz e amor

No final da Segunda Guerra Mundial, a Coreia, antes ocupada por japoneses foi dividida entre os Soviéticos e os Americanos.

Ambos os lados não ficaram felizes com a divisão e querendo tomar o país iniciaram seus conflitos internos a partir da década de 50, com trégua assinada em 1953.

Neste ano houve um encontro histórico por iniciativa do presidente sul-coreano Moon Jae-in com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, propondo baixar os ânimos e acalmar os conflitos.

Questionado sobre um possível Nobel da paz, o presidente sul-coreano disse declarou: “O presidente Trump pode receber o Prêmio Nobel”. Tudo o que precisamos é de paz”

O NANÍÍ fica por nossa conta!

Maio – Greve dos Caminhoneiros

O país inteiro entrou em estado de alarme. Mercados, feiras, postos de saúde… Todos de alguma forma sentiram o impacto da greve que teve início no dia 21 até o dia 27, quando o governo decretou a redução de R$0,46 por litro do diesel.

Segue a lista de NANÍ’s:

  • 10 dias de greve;
  • Preço do combustível batendo quase R$10,00;
  • Média de 59km de engarrafamento no Rio;
  • Diante disso só podemos dizer: NANÍÍ!!

Junho – Política migratíria de Trump

Em choque, o mundo assistiu a cenas de crianças imigrantes em um armazém Texano. Deitadas no chão e cobertas por cobertores térmicos – que mais parecem mantas para cadáveres –  o governo Norte Americano permitiu que algumas crianças entrassem no país mas seus pais não.
O NANI veio em um coro global.

Julho – Lula livre, só que não!

Rogério Favreto, da 4ª Região (TRF-4), emitiu em 8 de julho um habeas corpus a Lula. A soltura deveria acontecer no mesmo dia mas Sérgio Moro questionou a decisão e acionou o desembargador João Pedro Gebran Neto, que revogou o decreto de Favreto. Horas depois, o presidente  do TRF-4, Carlos Eduardo Thompson Flores, anunciou a permanencia de Lula na cadeia.
Favreto: Eu vou soltar o Lula! – saca a carta habeas corpus;
Moro: Não vai não! – e saca a carta João Pedro Gebran Neto;
Favreto: NANÍÍÍÍ

Agosto – Lula é Lula

Em 1 de setembro, o Partido dos Trabalhadores (PT) apresentou o pedido de candidatura à presidência de Lula que foi negado pelo TSE por 6 votos a 1. Receberam então um prazo de 10 dias para o anúncio de um novo candidato e ao som de Lula livre escolheram Fernando Haddad.
O Nani dado pelo PT é a melhor expressão disso!

Setembro – Haddad é Lula

Como não deu certo lançar a candidatura do ex presidente Lula, o Partido dos Trabalhadores lança Fernando Haddad. Veio então um trabalho forte em mídias convencionais para garantir e converter tanto o eleitor de Lula quanto os indecisos.

Adendo.: Essa por sinal foi a campanha mais desonesta e difamatória dos últimos tempos, com destaque para Geraldo Alckmin que teve o maior orçamento dentre os candidatos, mas não passou nem do primeiro turno.

Outubro – Senhoras compartilhando Fake News

O que não faltou nas campanhas difamatórias de todos – TODOS – os partidos foram Fake News e quem ganhou uma responsabilidade enorme com isso? Os usuários de WhatsApp. Todo o burburinho girou em torno da idéia da compra de posts e compartilhamentos em redes sociais pelos partidos.

Minha teoria: é evidente que as mídias tradicionais não têm mais a força que tinham antes da internet. O advento deu poder ao eleitor checar sempre qualquer informação que lhe é conferida e erroneamente um ou mais partidos ainda contavam com o velho e conhecido horário eleitoral.
O NANÍ foi dito pelos usuários de WhatsApp com o boato da suspensão provisória do serviço até o final das eleições.

Novembro – Cuba retira-se do programa Mais Médicos


A idéia do programa Mais Médicos é levar atendimento médico a regiões carentes do país. O presidente eleito Jair Bolsonaro, declarou que fará mudanças nas regras do programa, onde os médicos Cubanos deveriam receber 100% do seu salário (recebem 30%) e também ter o direito de trazer suas famílias para o Brasil.

Cuba reagiu retirando seus Médicos do programa e, pasme o governo Cubano, muitos médicos se recusaram a sair do Brasil sujeitando-se a qualquer em emprego que lhes fosse oferecido.

Veja se não é um belo cenário para um NANÍ CUBANO!

Dezembro – Lula Livre, só que não (de novo)

E não encerrarei este artigo sem falar do segundo quase ataque cardíaco do povo Brasileiro. Marco Aurélio decretou a soltura de condenados em segunda instância. O pedido que liberaria mais de 169 mil condenados (incluindo Lula) foi deferido por Dias Toffoli horas depois.

Adoraria dar todos os detalhes aqui mas te convido a ler um artigo especial que fiz sobre este episódio. Você pode conferir neste link:

Conclusão

Sim, muitos outros casos tão ou mais absurdos quanto os que citei aconteceram, mas esta é a minha pequena lista de NANÍ’s 2018. Algo me diz que 2019 será ainda mais fora de série e cobriremos semanalmente cada grande acontecimento.

Como prometido, deixo aqui o vídeo original do famoso meme deste ano, NANÍ! Fiquem bem e até a próxima!

Despoliticando
Despoliticando

Prazer, eu sou o Ronaldo, estudante de Processos Gerenciais, entusiasta de criptoeconomia e amante de política. Vou trazer nesta coluna, uma visão um pouco diferente sobre política com muita cultura pop.

O Cointimes utiliza cookies com o objetivo de melhorar sua experiência em nossa página web e adaptar o conteúdo para torná-lo mais útil e acessível. Para mais informações, consulte a nossa política de cookies.