Cointimes

Review: Geopoly – Jogo de metaverso baseado em Monopoly

Geopoly

Conheça GEOPOLY, jogo de metaverso com geolocalização, baseado no conhecido Monopoly, que permitirá aos jogadores serem donos de NFTs de lugares reais, comprar, vender, alugar, investir e obter renda em seu smartphone.

O que é Geopoly?

GEOPOLY é um simulador econômico de geolocalização que permitirá aos usuários alugar, comprar, melhorar e vender negócios da vida real ao redor do mundo.

O jogo também contará com modo PvP (Player vs Player), onde será possível atacar, espiar, roubar recursos e se defender.

Economia do jogo

Todos os jogadores recebem gratuitamente uma filial no jogo, que tem a função de gerar MCs (Management Capacity – capacidade administrativa).

A quantidade de MCs geradas pode ser aumentada com melhorias – upgrades na filial.

O jogo possui duas moedas off-chain (tokens centralizados de jogos tradicionais, sem blockchain):

(1) Cash – Dinheiro, que é gerado de forma passiva ao alugar negócios e imóveis. É a moeda mais básica e mais utilizada in-game;

E (2) Gold – Ouro, somente disponível através de compras dentro do aplicativo, ou ao completar objetivos de negócios.

Geopoly economia do jogo

Além disso, GEOPOLY também possui duas economias on-chain (com blockchain):

(1) NFTs que podem ser (1.A) localizações únicas, icônicas e especiais, pré-cunhadas, como a Torre Eiffel, que podem ser compradas por qualquer jogador e geram renda passiva em GEO$ (yield farming);

E (1.B) certificados de propriedades, cunhados por cada jogador, que garante a posse integral dos negócios in-game, permitindo sua negociação. Também deverá gerar renda passiva em tokens;

(2) GEO$, token exclusivo do jogo, que poderá ser comprado com moedas fiduciárias ou criptomoedas e negociado normalmente como qualquer token on-chain que conhecemos.

Sua função no jogo será inicialmente para a compra de negócios de outros players, mas novas utilidades serão anunciadas no futuro.

A rede utilizada tanto para o token como para os NFTs será a Polygon (MATIC), que oferece soluções de escalabilidade de segunda camada para a Ethereum (ETH), com transações mais rápidas e mais baratas.

Desenvolvimento, roadmap, equipe e parcerias

O projeto está sendo desenvolvido por uma empresa experiente no setor de jogos mobile, mas nova em blockchain.

widow games

A Widow Games foi fundada em 2013 por ex-trabalhadores do Google e possui 15 jogos em smartphones (Android e iOS), com 1,5 milhões de assinantes mensais.

O jogo Geopoly já recebeu prêmios de inovação em games e a lista de parceiros e consultores é grande e de peso.

parceiros

O jogo já está disponível em Android, com lançamentos para iOS e Web em breve.

Tokenomics – Economia do token GEO$

A oferta total será de 1 bilhão de GEO$, o valor programado para a listagem é de US$200k, com a promessa de listagem no preço unitário de US$0,02.

Quanto à distribuição, temos:

  • Rodadas de investimento pré-venda: 20,5%;
  • Aberto ao mercado para negociação: 1%;
  • Yield Farming (staking, NFT pre-game, pools de liquidez): 30%;
  • Recompensas dentro do jogo: 25%;
  • Nas mãos dos devs (equipe, consultores, marketing, etc): 23,5%.

Conclusões sobre Geopoly

As opiniões a seguir são responsabilidades únicas do redator (@vinibarbosabr) e não configuram recomendação de investimento.

Como sempre: Façam suas próprias pesquisas e tirem suas próprias conclusões.

O jogo parece interessante e divertido nos quesitos de jogabilidade.

O fato de ser baseado em Monopoly é um ponto forte, bem como a experiência da empresa e a lista de apoiadores. Imagino um jogo sólido, com processos testados.

Achei interessante o uso dos NFTs para localizações icônicas e também para certificados de propriedade de negócios, com funcionalidades de staking e yield farming dentro do jogo, além de uma mecânica paralela com moedas off-chain.

Pontos de atenção e preocupação:

  • Falta de segurança e privacidade dos jogadores com sua localização monitorada e armazenada;
  • Armazenamento e comercialização destes dados coletados pela empresa; a IOTEX, por exemplo, é uma rede com projetos de geolocalização em blockchain, mas que protege os dados com criptografia e entrega a soberania destes para os próprios usuários;
  • Modo PvP estará lidando com tokens de valor real, no mundo real. Me pergunto se não poderá trazer problemas no futuro;
  • A distribuição dos tokens vai concentrar muita capitalização de mercado nas mãos de grandes investidores de venture capital e dos desenvolvedores (44%), podendo gerar pressões vendedoras e até mesmo manipulação de preço no futuro;
  • 1% dos tokens liberados para o mercado me parece muito pouco, mas por um lado pode ser positivo, pois vai incentivar os usuários a participarem do jogo, onde podem conseguir o restante (55%) da oferta total, que será liberada gradualmente, o que deve impedir grandes pressões vendedoras.
  • Ainda na recompensa de yield, os 30% podem favorecer os grandes investidores que entraram no começo, com a compra de NFT pre-game. Também favorecendo baleias através do staking que vão conseguir abocanhar uma parcela grande do supply.
  • Pode gerar uma economia de escala negativa para o jogo.

Os NFTs poderão ser comprados no site oficial antes do lançamento.

Leia mais:

Jogo Cryptomines derrete 99,5%. Eternal deve ir a zero. Exit Scam?

Comitê bancário do Senado realizará audiência sobre stablecoins

Conheça Mafagafo, jogo play-to-earn baseado em Fall Guys

SLP sobe 13% com aumento de 3 vezes no custo de criação dos novos Axies

Leia outros conteúdos...