Muitos veículos de mídia estão anunciando que o Bitcoin foi utilizado pela Rússia para influenciar no processo eleitoral norte-americano. Mas o bitcoin não é o vilão dessa história, muito pelo contrário, explicaremos o porquê.

As eleições de 2016 foram uma das mais disputadas da história americana, nela os experts da política ficaram surpresos com a vitória de Donald Trump. Muitas suspeitas foram levantadas, inclusive a influência externa nas eleições.

Segundo o diretor de inteligência nacional norte-americana (ODNI), o governo russo favoreceu o candidato Donald Trump. Diversas investigações foram criadas para tentar encontrar algum link dos russos com a campanha de Trump.

Na sexta-feira, o Procurador Geral dos Estados unidos, Rod Rosenstein, anunciou que uma dessas investigações encontrou a influência de 12 hackers russos no hacking de documentos da campanha de Hilary Clinton.

Como aconteceu esse hack? A Rússia errou ao escolher o bitcoin para financiar suas operações?

O hack do DNC

A ideia de que a Rússia interferiu nas eleições norte-americanas é muito vendida pelo DNC (Comissão Nacional Democrata), comissão do partido de Hilary Clinton.

O DNC é responsável por organizar a pré-eleição do partdio Democrata. Em julho de 2016 o Wikileaks publicou 19.252 emaisl do DNC, alguns deles extremamente comprometedores.

Os emails revelaram um esquema de corrupção interno para sabotar a candidatura de Bernie Sanders. Após o vazamento o DNC pediu desculpas aos apoiadores de Bernie.

Rússia usa bitcoins para atividades criminosas

O hacker que se autodenominava Guccifer 2.0, utilizou bitcoins para comprar domínios, servidores, vpns e outras peças de infraestrutura e software. Mas aí que está p problema, o blockchain do bitcoin é transparente!

Isso significa que toda atividade de Guccifer 2.0 deixou rastros pelo blockchain, é apenas uma questão de ligar pontos e há softwares que fazem exatamente isso. Foi usando esse tipo de ferramenta que descobrimos diversos dados sobre a sexta carteira mais rica de bitcoins, dá uma olhada:

https://cointimes.com.br/sexta-carteira-mais-rica-de-bitcoins-us500mi-veja-quem-pode-ser/

Guccifer, não apenas deixou rastros no blockchain do bitcoin, mas cometeu outro erro ainda mais fatal. Ainda em 2016, os hackers russos esqueceram de usar a VPN em uma rede norte-americana, os investigadores conseguiram traçar a localização do acesso em Moscou, mais exatamente na rua Grizodubovoy Street.

Muitos democratas estão atacando a tecnologia do bitcoin, talvez por pura ignorância, como foi o caso de Emanuel Cleaver.

rússia usa bitcoin senador no twitter“Eu tenho alertado o perigo do Bitcoin sendo usando por atores nefastos. Agora, nós sabemos que a Rússia usou #criptomoedas para se intrometer na campanha de 2016. A indústria cripto precisa melhorar”

A comunidade respondeu, lembrando Cleaver que o hack não só mostrou a corrupção do próprio partido dele (o que não é falta do Bitcoin) mas também expôs mais uma vez que o bitcoin não é uma boa opção para atividades ilícitas. Há outras criptomoedas voltadas especificamente para o anonimato, mas nem elas são tão utilizadas para atividades ilícitas quanto as moedas do governo.

https://cointimes.com.br/o-bitcoin-e-realmente-anonimo-descubra-se-a-moeda-e-segura/