Ontem nós publicamos uma matéria explicando a situação delicada do Telegram e sua criptomoeda, a Gram – veja mais detalhes em “Telegram vê ICO de 1,7 bilhão barrado pela SEC“.

Como resultado dessa proibição, a comunidade do Telegram está pensando seriamente em lançar a criptomoeda e ignorar completamente o governo.

Opensource x Governo

Boa parte do código da criptomoeda já está publicado, ou seja, não há muitos impedimentos para a criptomoeda sair do papel.

“Estritamente falando, nenhuma medida adicional é necessária para iniciar o TON pela comunidade, exceto por um consenso dentro da comunidade. Mas, para sermos reconhecidos, precisaremos chegar a um acordo com os investidores (pelo menos com a maioria deles) ”, afirmou Fedor Skuratov, chefe de comunicação do grupo que quer o fork.

Se o código está na internet, ele pode ser copiado e utilizado por outras pessoas. Para os bitcoiners, esse seria um processo parecido com um hardfork.

Em outras palavras, o código da criptomoeda seria copiado e a rede lançada sem muitas preocupações com regulamentação.

Contudo, os desenvolvedores querem manter a comunidade unida e por isso esperam a resposta dos investidores.

Opensource e o poder da descentralização

Não é a primeira vez que um projeto de código aberto desafia o governo.

A própria disseminação da criptografia segura foi feita contra a vontade do governo dos EUA, como mostramos no vídeo “A pré-história do Bitcoin”:

Entretanto, o que realmente fez os projetos open source tomarem força como conhecemos hoje foi o Linux, o sistema operacional mais usado no planeta.

Outros projetos open source como armas de plástico feitas com impressoras 3D, também desafiam o status quo e a capacidade governamental de controlar o ambiente digital.

Enquanto muitas pessoas acreditam que a decisão de um juiz poderia destruir o projeto, a verdade é que se ele tem código aberto, o governo pouco pode fazer.

Na verdade, já existe uma rede de testes paralela ao do Telegram, feita pela startup que ajudou na criação do blockchain da GRAM.

Parece que mais uma vez, as ações do governo saíram pela culatra, agora a GRAM será lançada muito mais descentralizada e longe da estrutura hierárquica do Telegram. Bom trabalho SEC.