Taproot, a atualização de protocolo altamente antecipada foi projetada para adicionar flexibilidade para contratos inteligentes e mais privacidade transacional ao Bitcoin, foi oficialmente fundido ao Bitcoin Core.

A implementação agora mesclada ao código do Bitcoin inclui as regras de consenso Schnorr e Taproot propostas nos BIPs 340, 341 e 342, de autoria dos contribuidores principais Pieter Wuille, Jonas Nick, Anthony Towns e Tim Ruffing.

As assinaturas Schnorr são uma inovação criptográfica que há muito está no topo das listas de desejos de muitos desenvolvedores do Bitcoin. Sua ativação permitiria transações multi assinaturas mais flexíveis e os tornaria indistinguíveis de transações comuns.

Leia mais sobre o que é Taproot e como isso beneficiará o Bitcoin.

Mas mesmo que a implementação já esteja mesclada ao Bitcoin Core no repositório do código, no github, ainda não se sabe como ela será ativada.

Como Taproot é uma atualização de protocolo para o Bitcoin Core, sua ativação exigirá que os nós de Bitcoin mudem das “regras antigas” para as “novas regras”, que incluem esta implementação. Isso foi conseguido por meio de soft forks no passado, que geraram alguma controvérsia.

“Taproot é uma mudança de protocolo de consenso, o que significa que os nós de Bitcoin devem de alguma forma mudar as regras antigas para as novas regras sem dividir a rede em frações que impõem regras diferentes”, explicou Aaron van Wirdum da Bitcoin Magazine. “Por vários motivos, isso às vezes se mostrou um desafio. Estratégias aprimoradas para ativar atualizações de protocolo agora estão sendo contempladas.”

Entenda melhor como funcionam as atualizações do Bitcoin no artigo “O desafio dos devs do Bitcoin: Como atualizar uma rede descentralizada“.

Entre as soluções potenciais para ativar o Taproot estão os métodos definidos pelo BIP 8 de 2017 e uma proposta feita por Matt Corallo este ano, chamada Modern Soft Fork Activation.

A implementação do Taproot era parte de uma versão maior do Bitcoin 0.21.0, que também incluía suporte para V3 do software de comunicação anônima Tor; BIPs 155, 157 e 158; e mais, pelo desenvolvedor do Bitcoin Michael Ford.

Para a maioria dos usuários, que apenas querem guardar e gastar moedas digitais no dia a dia, resta aguardar e observar como as melhorias da rede atingirão consenso e como elas serão implementadas ao Bitcoin.