Rispar

2020 é definitivamente um ano de touros para o mercado de Bitcoin. Com uma sensação de déjà vu para os que viveram o que aconteceu com o mercado no hype de 2017.

Apenas nas últimas 24h, o BTC subiu 6,15% de acordo com dados do Coingolive, alcançando seu maior preço desde janeiro de 2018. Em real, o bitcoin bate hoje um novo recorde histórico em R$ 92.000.

Real enfraquecido

O primeiro motivo para vermos uma alta tão expressiva no Brasil é definitivamente a alta do dólar. Como a mineração de bitcoin acontece muito mais no exterior do que aqui, o BTC é análogo a um produto importado para os brasileiros.

E conforme relatamos no Cointimes, a moeda brasileira não só foi uma das únicas que desvalorizou perante o dólar neste ano, mas superou as quedas da lira turca e do peso argentino. O real está acumulando baixa de 34% em 2020.

Coinext 760x150

 

Queda do real em relação ao dólar em 2020.
Queda do real em relação ao dólar em 2020. Fonte: TradingView.

Dessa forma, a subida de 134% do bitcoin no exterior (em dólar) foi impulsionado no Brasil com uma alta de 213% em real.

É por isso que embora a criptomoeda ainda não tenha atingido sua maior cotação de 2017 nas maiores exchanges globais, no Brasil vemos recorde atrás de recorde.

Mercado de ações em alta histórica

Desde o grande crash nos mercados em março deste ano, com a crise do covid-19 batendo na porta do ocidente, que o mercado de bitcoin anda junto com o mercado acionário americano. Muito debate foi levantado em cima do que poderia estar causando ou não essa aparente correlação.

Mas fato é que recente notícia de que a vacina Pfizer teria uma eficácia superior à chinesa parece ter impulsionado o mercado de ações. Enquanto o ouro apresentou uma queda de 5%, que estava servindo como um ativo de refúgio para a crise, aos olhos dos investidores tradicionais.

O bitcoin também caiu junto com o ouro no dia 9, como podemos ver na imagem abaixo, mas logo buscou a subida do mercado de ações chegando a superá-la no período.

Preço do bitcoin, dow jones e ouro em novembro
Preço do bitcoin em novembro com a variação do ouro em azul e o índice Dow Jones em laranja. Fonte: TradingView.

Investidores institucionais adotando bitcoin é uma realidade

O que antes era visto como um sonho distante para os bitcoiners, se tornou verdade em 2020. Investidores tradicionais revelando que estão cada vez mais interessados na moeda digital e empresas listadas em bolsa alocando seus recursos em bitcoin.

Recentemente, o Citibank, quarta maior instituição bancária dos EUA, soltou um relatório bastante otimista em relação ao futuro do Bitcoin. O JPMorgan, banco que representa a terceira maior empresa do mundo, espera que o bitcoin triplique de preço. Vale notar que o antigo CEO da JP chamava o bitcoin de “fraude” há apenas 3 anos.

E como o Bitcoin Treasuries tem mostrado, a adoção da cripto por parte de grandes empresas tem se tornado uma tendência muito vantajosa para elas. Com a Square, que recentemente passou 1% das suas reservas para o bitcoin com uma compra de US$ 50 milhões, aumentando seu patrimônio em cerca de US$ 28 milhões dólares apenas com essa movimentação.

Conforme mostramos anteriormente, a adoção de empresas publicamente listadas em bolsa representa uma nova maneira de indireta de se investir em bitcoin. E está se tornando o novo hype para investidores mais tradicionais que querem se beneficiar da alta do criptoativo.


Invista em criptomoedas com segurança, alta liquidez e as menores taxas do mercado.

NovaDAX: a exchange mais completa do Brasil com mais de 25 criptomoedas listadas e a melhor nota de atendimento ao cliente.

Conheça novadax.com.br