A China nunca foi um país favorável ao Bitcoin, o governo chinês já fechou exchanges, proibiu ICOs e já quis acabar com a mineração no país. No entanto um tribunal de Hangzhou sugeriu que ter bitcoin não é ilegal na China.

O Tribunal estava julgando uma disputa envolvendo bitcoin, chegando a conclusão que a criptomoeda é uma propriedade virtual, pois é escassa e pode ser usada para transferir valor.

A Global Times, representante veículo quase oficial do governo chinês entrevistou um oficial do People’s Bank of China e ele afirmou que:

“Realmente, o Bitcoin é uma propriedade virtual, mas não moeda fiat”

A decisão não foi a primeira nesse sentido, no ano passado um tribunal de Shenzhen deu um veredito similar, alegando a legalidade do Bitcoin.

Decisão não importa

Apesar dessa decisão o governo chinês continua sendo contra o Bitcoin, pois ele é descentralizado e está fora do alcance do partido único que governa o país.

Inclusive existe um plano para subjugar o Bitcoin, como explicamos no artigo a seguir:

https://cointimes.com.br/o-plano-do-governo-chines-para-superar-o-bitcoin/

De qualquer forma, com a aprovação ou não do tribunal o Bitcoin continuaria existindo e sendo negociado na China. Inclusive o volume de transações em plataformas de negociação de pessoa para pessoa subiu:

Bitcoin volume de transação na china
Fonte: Coindance

A independência de autoridades estatais é uma vantagem do modelo organizacional do Bitcoin, conhecido como DAO (Organização autônoma descentralizada), um novo tipo de organização praticamente imparável.

https://cointimes.com.br/bitcoin-e-o-surgimento-das-organizacoes-imparaveis/

Fonte: CCN


Quer conhecer mais sobre o Bitcoin? Veja o relatório mais completo sobre a essa criptomoeda no Brasil, o Cointimes Research | Bitcoin. São 60 páginas com tudo que você precisa saber sobre o tema.