Esqueça o ETF de Bitcoin, pois de acordo com estrategistas do JPMorgan Chase & Co. são as preocupações com a inflação que estão levando o Bitcoin (BTC) a altas recordes. 

As crescentes preocupações com a inflação renovaram os interesses dos investidores em ativos que podem funcionar como um hedge – e isso inclui Bitcoin, já que a performance dele está bem acima do ouro.  

Otimismo em relação ao primeiro ETF de Bitcoin não durará

Segundo o JPMorgan, a pernada de alta do Bitcoin é impulsionada pela inflação, e não necessariamente ao otimismo passageiro sobre o lançamento do primeiro ETF de Bitcoin nos EUA.  

“Por si só, é improvável que o lançamento do BITO desencadeie uma nova fase de entrada de capital significativamente mais fresco no Bitcoin”, escreveram estrategistas, incluindo Nikolaos Panigirtzoglou, referindo-se ao ETF ProShares Bitcoin Strategy. 

“Em vez disso, acreditamos que a percepção do Bitcoin como um melhor hedge de inflação do que o ouro é a principal razão para a atual recuperação, desencadeando uma mudança dos ETFs de ouro para os fundos de Bitcoin desde setembro.”

O BITO do ProShares na terça-feira (19) foi considerado o segundo fundo mais negociado da história. Ela continuou sua onda de sucesso em seu segundo dia ao vivo – a BITO teve um volume de negociação de mais de 29 milhões de ações na quarta-feira, representando mais de US$ 1,2 bilhão. O fundo agora tem ativos de US$ 1,1 bilhão, segundo a empresa.

ETF de Bitcoin da BITO

Porém, não é novidade que os investidores internacionais podem investir em produtos financeiros semelhantes aos ETFs que foram lançados. 

Os investidores em Bitcoin já têm uma “infinidade de opções de investimento”, disse o JPMorgan. Os estrategistas do banco apontam para o lançamento do Purpose Bitcoin ETF (ticker BTCC) no Canadá, que teve uma recepção calorosa no início, mas depois diminuiu lentamente. “O hype inicial com o BITO pode desaparecer depois de uma semana”, disseram eles.

Bitcoin é melhor proteção contra inflação

Se a recuperação de preço, ou melhor, a decolagem do foguete, não está sendo impulsionada pelo ETF de Bitcoin, então só resta mais um indicativo para os estrategistas da JPMorgan. 

Eles apontam uma mudança de capital dos ETFs de ouro para os fundos de Bitcoin disponíveis desde setembro para justificar um ponto: os investidores estão percebendo o Bitcoin como o melhor hedge contra a inflação. 

Leia também: Só o Bitcoin teve retorno maior que a inflação este ano, segundo dados do IBGE

Tomemos, por exemplo, o ETF SPDR Gold Shares de US$ 56 bilhões, ticker GLD, que está a caminho de ver seu quarto mês consecutivo de saídas que até agora totalizam mais de US$ 3,6 bilhões nesse período, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.

ETFs de Ouro em Comparação com os fundos de Bitcoine stão levando um pau
Fluxo de todos os fundos de Bitcoin em comparação com ETFs de ouro – Fonte: JPMorgan

O ouro falhou, nas últimas semanas, em responder às crescentes preocupações sobre as crescentes pressões de custo, e a mudança dos ETFs de ouro para fundos de Bitcoin acelerou. 

“Essa mudança de fluxo permanece intacta, apoiando uma perspectiva de alta para o Bitcoin no final do ano”, disseram os estrategistas. 

Enquanto isso, o Bitcoin (BTC) estabelece um novo recorde de preços. Nesta quinta (21), após o Bitcoin (BTC) ter saído da troposfera, ele entra na próxima camada, mais próximo da lua – perto de R$ 365.556 de acordo com o CoinGoLive.

Leia Mais: 

A NovaDAX está completando três anos!

Uma das maiores corretoras de criptoativos do Brasil completa três anos no mês de novembro e quem ganha é você! 

Serão até 30 moedas com taxa zero para transações e mais de 80 moedas listadas, com saque disponível na hora e alta liquidez. 

As criptomoedas com as melhores taxas do mercado! Basta ativar o programa gratuito Novawards e aproveitar taxas reduzidas em até 75%.

Conheça ainda o Cartão NovaDAX e peça já o seu.